Colunas

Coluna do Mazzarino

09/03/2017 18:52:43

Flores para os leitores
 
Ilvo Pott, Lenice Taborda, Marlize Wommer, Nelson Scheffer e Rudi Sostmeier.
 
“As academias estão cheias,
as bibliotecas estão vazias.”
 
(Joaquim Sabina – cantor espanhol)
 
Coisas do amor
Aconteceu numa cidade banhada pelo Rio Taquari. O cara curtia o bar e apaixonou-se. E a deusa da sua paixão era a dona do bar.
 Papo vai, papo vem, aí ele deu o bote. Ela, muito querida e sensível em observar corações solitários, disse: “Você tem de perguntar ao meu marido.” Não tendo alternativa, o nosso galã foi questionar o marido se ele podia namorar a esposa. O marido, do tipo muito sensível, concordou. 
Assim, a deusa da nossa história passou a ter um novo esposo, mas em paralelo seguiu trabalhando com o ex-marido.
Sim, tempos polêmicos estes nossos tempos. Uns querem construir muros.
Outros querem pluralizar os diálogos e afetos.
 
Acsurs elege diretoria nesta sexta-feira
A Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs) realiza nesta sexta-feira, dia 3, a Assembleia Geral Ordinária com eleição da Diretoria, Delegados e Conselho Fiscal para a Gestão 2017/2019. A atual diretoria é presidida por Valdecir Luis Folador, que concorre à reeleição em chapa única. Os demais representantes desta chapa são Mauro Gobbi, Renato Tecchio, Rafael Acadrolli, Laurindo Vier e Jean Fontana como vice-presidentes; Edson Zancanaro, Ari Freling e Odolir Zanatta como conselheiros fiscais titulares e Cléber Cerutti, Vilmar Vendrame e Edson Gross como suplentes; e Flauri Migliavacca como coordenador do Conselho Técnico.
 
 
Carnaval em Santa Clara do Sul
A noite de segunda-feira de Carnaval, no Vale do Taquari, tem entre suas atrações a agitacao de Santa Clara do Sul. Sim, uma massa de foliões para lá se dirige. A população na noite do evento quase dobra. É gente no clube, nas ruas, nas calçadas, nos jardins das casas.
A festa é tão grande que vai até o sol raiar. Os apaixonados pelo Carnaval seguem até de manhã.
E neste ano nao foi diferente. A terça-feira entrando, o sol chegando e uma turma perto de um posto de combustível seguia na alegria. Os mais atentos perceberam que o centro das atenções era um travesti que comandava a festa que encerrava. Na sua frente, um dos foliões ajoelhado parecia buscar algum objeto. Uns falam que eram moedas, outros insistem que é aquilo que você deve estar imaginando e, nós aqui neste espaço, não vamos escrever. A festança só acabou pois quem passava decidiu correr com os apaixonados, afinal os moradores não querem assistir os desejos carnais de alguns, mesmo o Carnaval sendo a festa da carne.
 
 
CURTAS
? Cliver Fiegenbaum passou a integrar o Conselho de Administração da Corsan. Em paralelo, segue  na chefia de gabinete do governo de Estrela.
 
? Mareli Vogel, presidente do PP no Vale do Taquari, é a mais nova assessora do secretário dos Transportes, Pedro Westphalen.
 
? Ex-secretário de governo de Lajeado pode estar assumindo cargo na Prefeitura de Estrela. A notícia provoca desconfortos  na base aliada, inclusive no PTB.
 
? Em Lajeado, na região entre o Bairro São Cristovão até a Ponte do Forqueta, uma casa foi invadida por quatro homens, sendo três deles mascarados. Evitaremos detalhes. Foram levados cerca de R$ 400 mil em joias. A casa tinha adega climatizada, mas não tinha precauções na área de segurança. Fica o alerta.
 
Histórias de motel
Aconteceu numa cidade banhada pelo Rio Taquari. O cara chega no motel e, ao passar por um dos apartamentos, vê a porta da garagem aberta. Ele estaciona no seu ambiente, volta e decide conferir. Ao reconhecer o carro de um amigo, decide aprontar. 
 
O carro estava aberto. Ele, então, decide “furtar” a tampa do equipamento de som e volta para o objetivo de sua estada.
 
Passada uma semana ou duas, um jantar reúne a turma. Ele leva o equipamento “furtado” no porta-luvas do carro. 
 
Papo vai, cervejas vão e todos os assuntos vão sendo repassados: dupla Gre-Nal, BBB/17, o governo Temer, os vídeos sacanas da internet, etc.
 
Em dado momento, os assuntos ficam sérios. E entra na pauta o problema da segurança pública. O personagem que foi vítima do “furto” decide se manifestar. Ele disse que diante do quadro complicado até teve sorte. E aí descreveu que a esposa tinha ido resolver uns assuntos na cidade vizinha e tinham levado apenas a tampa do equipamento de som. 
 
O outro, aquele que ia sacanear, reavaliou a ideia inicial e optou por esquecer a devolução do objeto “furtado”. Sim, neste delicado momento é melhor perder a piada do que o amigo!