Colunas

Coluna do Mazzarino

09/04/2017 18:30:18

Crônica
Márcia e o BBB 17
Você não conhece Márcia. Nem eu. Mas ela é assunto numa cidade da Serra Gaúcha. Uma foto nas redes sociais espalhou a imagem de uma faixa em um muro de uma rua da cidade.
 
No texto, a objetividade: “Márcia perdoa!”. O autor anônimo acrescentou: “Te amo”. Era uma manifestação pública de uma dor pessoal. Márcia vai perdoar? O que fez o autor para que Márcia tomasse uma atitude definitiva?
 
O problema de Márcia  e de seu apaixonado entra na nossa conversa pois mostra que o amor, e suas crises, continuam sendo um tema que merece a atenção das pessoas.
 
O perdão de Márcia passou a ser uma curiosidade, tema de debate e motivo para teses, sentenças e piadas. Um fato íntimo e privado passou a ter a curiosidade coletiva. Devido às redes, o que era paroquial, local, ultrapassou geografias.
 
Em paralelo, nesta semana, Emilly, Marcos e Ilmar foram os centros das atenções de muitos. Eles são personagens do BBB 17, o reality da Rede Globo. O comportamento do trio gerou debates e reflexões. A soma dos fatos, o de Márcia e seu perdão e do BBB  faz pensar. Eles estão nesta conversa de jornal, que sugere um espaço de temas supostamente mais nobres, pois quebram o entorpecimento.
 
Há quem diga que o amor é uma droga, uma fuga da realidade. E há quem diga que o BBB, os realitys, são uma droga também.
 
Porém, na crise de realidade que vive o país, abre-se um parêntese. Nas “dormências” de nossas instituições, na cortina de fumaça que encobre a vida do povo brasileiro, cria-se uma tentativa de fuga para outras dimensões.
 
O perdão de Márcia e os movimentos de Emilly e Marcos podem estar passando um outro sentimento visual. Eles parecem ser mais interessantes, perceptíveis, humanos, concretos e reais do que o presente e futuro da vida dos brasileiros.
 
Por outro lado, fique atento também aos cronistas. Sabe-se lá o entorpecimento deles. Sabe-se lá as “drogas” que consomem. Ou onde querem nos levar.
 
Neste agitado Brasíl atual, o verdadeiro e o falso se misturam. Sim, são de conspirações e desconfianças estes nossos tempos.
 
Fique alerta!
 
 
Flores para os leitores: Valdir  Decker, Karoline M.Costa, Vilmar Kremer, Teresinha L. Wermann e Werno Bergesch.
 
Não argumente para quem não quer pensar.” (Tim Maia - cantor e compositor carioca) 
 
Curtas de Estrela
? O novo líder do governo no Legislativo de Estrela é o vereador Marco Wermann (PV).
 
? O governador José Ivo Sartori (PMDB) poderá visitar Estrela e ser palestrante em encontro de lideranças. Aguardemos.
 
? Pergunta: Estrela, terá, ou não, candidato a deputado estadual?
 
 ? O presidente da Cacis, Pedro Barth, na reunião-almoço, fez uma observação que merece atenção. A lei do idoso deve ser revista. Cidadãos acima de 60 anos possuem direitos protetivos e diferenciados devido ao desgaste físico. E em paralelo, jogam bola como respeitáveis atletas. As possíveis contestações devem ser dirigidas ao próprio Pedro Barth.
 
 
Trio festeiro
Aconteceu no Carnaval. Foi em Florianópolis, com gente de Lajeado. O personagem da nossa história é empresário e conhecido no segmento comercial, na faixa dos 40/50 anos. Alto, forte e do tipo garanhão. E homossexual. Ele conheceu um amigo, na mesma cidade aqui da região, com o mesmo perfil físico. Diante da atração foram à capital de Santa Catarina. O novo amigo, em Floripa, disse que tinha um outro amigo na cidade e convidou-o para jantarem. E assim os três se conheceram, beberam champanha e decidiram fazer aquilo que você está imaginando. As peripécias foram várias e não vou aqui descrevê-las. Mas resultaram de alguns danos físicos e a volta imediata, no dia seguinte, para a região. Mas, para evitar o conhecimento da família e dos amigos, diante da gravidade dos ferimentos, foi indicado ficar em Porto Alegre até a normalização. Na capital ele foi atendido: 20 pontos. O paciente continua com o mesmo parceiro, mas o proibiu de conversar com o amigo que conheceram em Florianópolis.
 
 
Acesse nosso NG online: http://jornalng.com.br/pageflip/Main.php?MagID=1&MagNo=271 Página 23