Colunas

Coluna do Mazzarino

16/04/2017 17:07:35

Flores para os leitores: Karolina Costa, Teresinha L.Wermann, Lucio Benini, Marinilda  Goulart, José Ivo Sulzbach e Moacir Possamai.
 
“Não há fatos, apenas interpretações.” (Friedrich Wilhelm Nietzsche filósofo alemão)
 
Crônica - A tua lista
 
Este feriadão vai ser de lista. Por onde formos, a “Lista do Fachin” estará nos assuntos principais e acessórios. Nada de dupla Grenal e tempo.  
A lista vai dividir espaço com o chocolate, que neste período de Páscoa, invade todos os territórios.
Vamos aproveitar a moda. Faça listas também. No supermercado, não esqueça da cerveja, vinho, leite. Faça lista. Não faça como eu que esquece a metade.
Passe na locadora, e faça um pacote. - Sim, vídeos. Uma moda em extinção. Misture drama, comédia, ação. Não faça como eu, que tenta misturar e, no final, se repete no estilo.
Listas são boas. Eu anotei atrás da porta da redação dezenas de papéis de termos e assuntos para procurar no Google. É a tentativa de aprofundar conhecimento em áreas e nomes fora do meu cotidiano.  A quantidade de  anotações, atrás da portas,  aumenta. E eu fico me repetindo nos temas de sempre.
Neste feriado faça a lista e vá na Biblioteca Pública. Uma dica: anote 20 títulos e autores e leia-os.  Alguns estarão nas mãos de terceiros, mas foque na lista. Mas não faça como eu, que faço lista e na hora levo outros títulos.
Em janeiro, fiz lista para o ano: tocar cavaquinho, dançar tango, voltar a andar de bicicleta, fazer yoga, baixar de peso, fazer teatro, largar o leite, assistir mais palestras, comprar dólar ou euro para viajar, fazer artes plásticas, aprofundar conhecimento em tecnologia e tomar chá.
Estamos em abril e de tudo o que relatei só consegui fazer teatro, fiz um curso de introdução, lá em janeiro.
Tudo isto para dizer que temo as listas. Espero que “A Lista do Fachin” seja grande, bonita e cheia de detalhes, com provas robustas e que dela, diversos percam a blindagem que desfilam.
Mas temo outras listas.
Quais? As listas de teses de defesa, filas de advogados, das lágrimas de inocência, de recursos protelando decisões e julgamentos.
A dica é que na sua lista de prioridades o primeiro item seja: ficar atento.
Caso contrário, a nossa omissão e/ou ingenuidade fará aumentar a lista deles. Ou seja, mais poder, mais grana, mais blindagens e imunidades. Fiquemos atentos!
 
 
Servidor desatento
O carro é do governo de Estrela. O condutor estacionou em faixa amarela e sobre a calçada. Na segunda-feira, de manhã, em horário de expediente, ele foi na lotérica. Um leitor passou e clicou. O servidor Paulo Scherer, ex-vereador, conduzia o carro. É o povo de olho!
 
 
 
O assessor radical e o deputado investigado
O nome do deputado federal Onix Lorenzoni (DEM), na Lista de Fachin, provocou surpresa em setores da política do Vale do Taquari. O parlamentar disse que é inocente e prometeu renunciar se alguma foto dele com representantes da Odebrecht fosse apresentada.
O argumento é frágil e o parlamentar deverá qualificar a sua defesa e no momento certo mostrar a inocência. Sobre isto não duvidamos e não nos cabe julgar.
A imagem de Onix na região está associada ao seu assessor Felipe Diehl, cuja postura, nos últimos anos, é de radicalismo e de agressividade verbal nas redes.
No dedo e no olhar de Diehl todos eram corruptos. Ele tinha por hábito apontar agredindo principalmente filiados e líderes do PT e do PMDB, da região e do país. Todos eram corruptos, independente de provas ou sentenças transitadas em julgado. E, em alguns casos, depois da sentença, ele seguia patrulhando quem ele tivera conflitos.
O único honrado e honesto era ele Felipe, o deputado Onix Lorenzoni e os integrantes do DEM.
 
curtas
? Na fotografia de hoje Lajeado têm cinco pré-candidatos para as eleições de 2018. Acrescente  também candidatos de Arvorezinha, Arroio do Meio, Teutônia  e Venâncio Aires. Caso Estrela queira entrar neste processo deve definir candidatos logo. Caso contrário, esqueçam.
 
? Num Legislativo da região, algo chama a atenção. Sabe pensar, discursa bem e se articula bem no plenário, na cidade e nas redes. Mas cuidado. A desatenção ao sentar acaba mostrando a roupa  íntima da vereadora. A plateia fica ligadaça!
 
? Guaporé colocou câmeras de vídeo, mas estão sem uso. Foram implantadas em governos anteriores. Até agora o Estado não assinou acordo com o município para que a Brigada Militar opere o sistema. Estrela deve estar atenta a este detalhe.