Estado

Ocorrência

03/08/2012 - Estado

Chuva provoca três acidentes na BR-386 entre Paverama e Estrela

Registrados na tarde de terça-feira, em função da chuva, três acidentes de trânsito na BR-386, entre os municípios de Paverama e Estrela. A primeira colisão foi por volta das 16h10min, no km 374,8, imediações do Posto Rosinha, em Paverama. Um Voyage com placas de Pinheirinho do Vale aquaplanou e colidiu lateralmente na frente de um caminhão de Erechim. Três ocupantes do Voyage sofreram lesões leves e foram medicados no Hospital Estrela.

 

Pouco depois, no km 374,1, 700 metros do primeiro caso, acidente entre dois caminhões apenas com danos materiais. O trânsito ficou lento por alguns minutos em todo o trecho até a remoção dos veículos.

 

Já às 17h25min, um caminhão-trator Scania de Lajeado aquaplanou no km 348,6, sobre a ponte do Arroio Boa Vista, em Estrela, no sentido Capital – interior. O veículo bateu contra o muro de proteção da ponte, pendendo para fora da rodovia.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista Valmir Moura Lima (48) não se feriu. Um passageiro de 31 anos sofreu lesões leves. Este acidente gerou lentidão na rodovia até por volta das 19h15min. O policiamento não soube informar a extensão do congestionamento, que teria passado de cinco quilômetros.

 

Foto: Aquaplanagem no km 348,6, sobre a ponte do Arroio Boa Vista, em Estrela / Crédito: Luis Fernando Wagner/rádio independente/divulgação


Leia Também

Mudança retira a possibilidade de parcelamentos no IPVA

04/11/2019

Mudanças foram anunciadas nesta segunda-feira

Começa nesta semana pagamento de R$ 500 por conta do FGTS

09/09/2019

Cerca de 33 milhões de trabalhadores receberão o crédito automático na conta poupança


Inscrições para o 1º concurso de Aplicativos e Games das escolas estaduais terminam no dia 12

02/07/2019

Premiação inclui valor em dinheiro, medalhas e uma viagem

Receita Estadual intensifica em todo o Estado operações contra inadimplência do IPVA

03/06/2019

Depois de 60 dias em atraso, ocorre a inscrição em dívida ativa, quando há acréscimo de 5% sobre o valor do tributo não pago.