Estado

Índice provisório

06/09/2013 - Estado

Setor primário confirma a sobreposição na economia de Estrela / Frederico Sehn / O Informativo do Va

Na arrecadação de ICMS, a salvação vem da lavoura A Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) divulgou a projeção da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). Nela, a expectativa de retorno fiscal de Estrela mantém o município na terceira posição do Vale do Taquari – atrás de Lajeado e Teutônia – no que diz respeito a receita vinda dos cofres do Estado para o orçamento municipal. O crescimento de apenas 0,35% representa falhas em setores-chave da economia como a mineração e o comércio atacadista. A situação só não foi pior, de acordo com a Secretaria Municipal da Fazenda, porque o campo superou a expectativa, manteve o bom desempenho e ampliou os números da colheita. O titular da Fazenda estrelense, Elemar Pedotte fala em alívio. Para ele, a lavoura foi a salvação a um previsível resultado ruim na arrecadação fiscal. “Para que nós não tivéssemos o desprazer de ter um índice negativo, o bom desempenho da agricultura, que na média dos três últimos anos se manteve em desenvolvimento garantiu o crescimento na projeção da Sefaz”, comenta. Na avaliação do gestor, o “péssimo desempenho do setor de extração mineral e os problemas que a retirada de areia do Taquari enfrenta, evoluem para uma participação negativa.” Além de vender menos areia, Estrela comercializou menos cerveja. O endurecimento das leis que proíbem o consumo de bebida por parte dos motoristas pisaram fundo no freio das vendas de grandes distribuidores instalados no município. “A redução do consumo também tem participação nesse crescimento insipiente”, comenta Pedotte. Outro setor gerador de impostos – a telefonia – preocupa a Fazenda. De acordo com o secretário, há uma “linha ocupada” na arrecadação fiscal das prestadoras desse serviço. “Houve uma redução muito grande nesse setor, e nos próximos 30 dias vamos fazer uma análise criteriosa para descobrir o motivo da redução”, conclui. Entenda O índice provisório do ICMS divulgado pela Sefaz compara números de dois anos anteriores. Assim, o índice provisório de 2014 – que aponta o crescimento de 0,35% - tem como base o que foi consolidado na arrecadação de 2012 e a estimativa que pode se confirmar neste ano. No fim das contas, a situação pode mudar. Existem empresas que precisam refazer cálculos e a projeção tende a corrigir percentuais, mas segundo especialistas, nunca muda completamente. Em Colinas, crescimento estimado de 4,61% Colinas desponta na arrecadação do ICMS, puxado por vários fatores. Conforme o prefeito Gilberto Keller, indústria e comércio cresceram muito acima da média estadual. Mas é na roça também, no setor primário, onde está o “pote de ouro” do município. “O apoio ao empreendedor do campo mostra resultados extraordinários como essa projeção que recebemos” frisa Keller. Já no comércio, que nas contas do chefe do Executivo cresceu 57% no último ano, a estratégia passa pela valorização do produto local. “Estimulamos a compra nas lojas da cidade, sorteando prêmios para nossos consumidores. Em uma economia como a nossa, esses bons resultados são motivo de comemoração”, completa. Ainda a indústria, que se diversificou nos últimos anos, não sendo mais refém do ramo calçadista, apresenta 33,4% mais de retorno fiscal no bolo do crescimento colinense.

Leia Também

Mudança retira a possibilidade de parcelamentos no IPVA

04/11/2019

Mudanças foram anunciadas nesta segunda-feira

Começa nesta semana pagamento de R$ 500 por conta do FGTS

09/09/2019

Cerca de 33 milhões de trabalhadores receberão o crédito automático na conta poupança


Inscrições para o 1º concurso de Aplicativos e Games das escolas estaduais terminam no dia 12

02/07/2019

Premiação inclui valor em dinheiro, medalhas e uma viagem

Receita Estadual intensifica em todo o Estado operações contra inadimplência do IPVA

03/06/2019

Depois de 60 dias em atraso, ocorre a inscrição em dívida ativa, quando há acréscimo de 5% sobre o valor do tributo não pago.