Polícia

Amor ao trabalho

14/06/2013 - Polícia

Operário serve de exemplo aos mais jovens: “gosto do que faço, com quem trabalho”

Meio século de dedicação exclusiva

 

O seu pai foi o fundador da empresa, quando esta surgiu, ainda em Colinas, há 68 anos. Ele já possui 69 anos de muitas experiências, pessoais e profissionais. As profissionais são as mais diversas, mas sempre no mesmo setor da empresa. Ele é Nelson Jacob Spohr (69), que recentemente completou 50 anos de dedicação exclusiva à Altari S/A, Viaturas e Refrigeração, hoje situada em Estrela. Sua identificação resistiu não apenas à troca de endereço, mas também à transição entre momentos de baixa e alta da empresa/ramo, nos quais sempre desempenhou seu papel, no chão de fábrica, com força exemplar que serve de exemplo aos mais jovens.

 

Quando em 2 de abril de 1963 Nelson chegou para trabalhar entre os operários da empresa, e não como filho do fundador Carlos Willibaldo Spohr, nem ele imaginava que teria um “casamento” completando “bodas de ouro” com a mesma empregadora. Neste meio século de vínculo nunca fez um acordo, e mesmo aposentado, segue trabalhando. “O tempo passa. Mas passei muita coisa boa aqui”, destaca Nelson, instantes depois de descer da carroceria de um caminhão, onde fazia o acabamento para a posterior pintura. “Foi meu primeiro emprego. Passava meio dia na escola, a outra metade na empresa. Meu pai não deixava a gente se descuidar, e isso foi muito bom”, revela ele. “No início não queria deixar meu pai na mão. Depois fiquei, até hoje, porque gosto do que faço, com quem trabalho.”

 

 

Experiência e humildade: exemplo aos mais jovens

 

Mesmo com a experiência, ter o histórico familiar (outros dois irmãos também trabalharam na Altari) e ser um dos acionistas da empresa, Nelson nunca almejou cargo maior. “Fiquei onde acreditava que iria render melhor. Vejo os jovens de hoje. Muitos, logo depois de entrar num emprego já querem algo maior, acham que já podem fazer aquilo que ainda não conhecem tão bem. Entram e saem dos trabalhos com rapidez. Não é bem assim. Eu nunca nem procurei outro emprego”, avalia. 

 

Para Nelson Spohr não poderia ser diferente, serve de exemplo e é orgulho na Altari. Manfred Koelln, hoje o diretor da Altari, dá a sua posição. “Ele é daquelas pessoas diferentes. Humilde, simples. Apesar do pai ser o fundador, da família ser muito ligada à empresa, e mais, ele ser acionista, o Nelson nunca quis assumir algum cargo de chefia”, destaca Koelln, ao lembrar-se também com orgulho dos irmãos de Nelson, um deles já falecido, e que exerceu cargo superior. 

 

“O Nelson sempre foi daqueles que chega para trabalhar quando a empresa está abrindo as portas e espera fechar o expediente para ir embora. Tem dedicação ímpar”, diz. “Quando a fábrica se transferiu do Distrito de Corvo, hoje Colinas, para cá, era ele quem vinha dirigindo o ônibus com os funcionários e na volta os levava de volta para casa. Tanto que ainda mora em Colinas”, revela. Hoje a Altari se localiza no quilômetro 354 da BR-386, no Bairro Santa Rita, em Estrela.

 

Com bom humor, Koelln relata. “Ele é o único que posso ‘discutir’ nas assembleias, pois como é sócio não vai entrar na justiça contra a gente”, diz, rindo. “Os outros brincam para mim me cuidar, pois ele é o ‘seu’ Nelson”, enfatiza. E como não poderia ser diferente, Nelson também é referência para os mais jovens. “Se são 50 anos de dedicação, e com essa idade ainda trabalhando com esforço e vontade, é um exemplo a ser seguido”, diz Giordan Conceição, que está há poucos meses  na Altari, um dos mais noivos funcionários. 

 

“É só fazer sempre tudo com vontade”, dá a receita o “cinquentão”.


Leia Também

Número de acidentes cai em Estrela

17/05/2019

Avenida Rio Branco e Coronel Müssnich registraram apenas uma ocorrência em abril

Proprietários registram tentativa de furto de aipim

16/05/2019

Fato ocorreu em uma propriedade rural na Linha Arroio do Ouro


Dois presos por tráfico e posse irregular de arma de fogo, em Estrela

13/05/2019

Prisão ocorreu em um porão desabitado

Whats é nova ferramenta para estelionato

10/05/2019

Polícia Civil alerta para golpes pelo aplicativo de celular, pois casos já ocorrem nacionalmente