Polícia

Bodas de ferro da Sociedade Rio Branco

21/04/2012 - Polícia

Alguns anos bastam serem citados para que logo remetam a acontecimentos históricos. Em 1945, o fim da Segunda Guerra Mundial; 1970, o ano do tricampeonato mundial de futebol no México; 2011 e os atentados às torres gêmeas do World Trade Center. Já 1947 é um ano que, neste sentido, passou quase que despercebido por todos. Não para os estrelenses. No dia 17 de abril daquele ano, sob a denominação de Sport Club Rio Branco, nascia um dos ícones sociais e esportivo do município: a hoje Sociedade Rio Branco (SRB), que na terça-feira comemorou as Bodas de Ferro de um feliz casamento de 65 anos com Estrela e região.

Um das grandes ligações da SRB é de fato com o esporte. E, no esporte, com o bolão. Tanto que o departamento é um dos mais ativos do clube. Muito ainda por iniciativa e dedicação de Rubens Pedro Diedrich (70), o “Rubão”. Há 30 anos vivendo o dia a dia do clube, é apaixonado pela entidade e seu esporte predileto. O ex-torneiro mecânico diz que joga bolão desde a infância. “Comecei lá na Linha Wink, quando os pinos ainda precisavam ser armados, colocados de pé, com as nossas mãos, um a um. Sempre gostei, sempre me senti bem jogando, pois com ele conheci muitos lugares e gente querida”, relembra. Muito disso na companhia da esposa Elaine Diedrich (65), outra batalhadora do esporte. “Comecei nos anos 90, incentivado por amigos. Com o bolão só aumentei meu círculo de amizades. É meu hobby, mas poderia ser de muitos outros”, comenta

É com saudosismo que Rubão também olha para as fotos no mural e os troféus expostos na bancada, ao lado das canchas do clube. “Quantas conquistas, quanta gente envolvida. Chegamos a ter 14 equipes aqui. Hoje são quatro. Lembro quando nos anos 90 sediamos as eliminatórias de um estadual de casais e finais de um campeonato brasileiro, a Taça dos Campeões. Isso não movimentava apenas o clube, mas toda a cidade. Fazia bem a todos”, relata.

Questionado se o bolão passa por uma crise, Rubão pensa duas vezes antes de responder e cuida com as palavras. “Já tivemos melhores dias. É um problema não daqui, mas regional, quem sabe nacional. O bolão enfrenta o mesmo problema de outras modalidades. Precisa renovação numa época que os jovens estão envolvidos com outras coisas”, destaca ele. Sua esposa completa. “Os tempos são outros. As alternativas e as responsabilidades, e com isso, também os custos, aumentaram para todos. Com isso a disponibilidade para se praticar um hobby como o bolão diminui”, avalia ela. Mas Rubão não desiste. “Quero ainda este ano fechar parcerias com as escolas. Ao invés de as crianças terem mais uma tarde de futebol, quem sabe trazê-las uma vez aqui, para conhecer o bolão. Talvez gostem e assim estejamos realizando essa renovação”, completa ele. No ano passado, Rubão e Elaine perderam o Estadual de Casais para a equipe de Novo Hamburgo por apenas um pino.

No último dia 14, a equipe da SRB estreou no Campeonato Estadual Masculino da modalidade. O Clube Esportivo Sete de Setembro sediou a 1ª etapa da fase regional – Chave 8. A equipe da SRB alcançou o 4º lugar. Amanhã, às 14h, a disputa ocorre em Encantado, no Círculo Operário. Dia 12 de maio em Imigrante e  dia 20 do próximo mês será a vez da SRB sediar a etapa. A fase regional da Chave 8 se encerra dia 23 de junho, em Lajeado.

Noite de Tradição Gaúcha com Porca Véia
Entre as atrações do aniversário de 65 anos da SRB está a realização da 3ª Noite de Tradição Gaúcha. O evento, marcado para esta noite, a partir das 22h, terá show com o grupo Porca Véia. A festa ocorre no salão comunitário Cristo Rei. Ingressos antecipados a R$ 15 na Dinâmica Veículos, Portal Veículos, Paiol Recanto Tradicionalista e na sede do clube.

2ª Copa Integração de Minifutebol
Já estão abertas as inscrições da 2ª Copa Integração de Minifutebol/Rede Encomendas. Vagas abertas para todos os times da região, mas limitadas. O início previsto dos jogos está para o dia 7 de maio. As partidas serão sempre às segundas e quintas-feiras à noite. Premiação em dinheiro para os três primeiros colocados, com o campeão levando R$ 500, mais troféus e medalhas.

Sociedade recebe homenagem na Câmara de Vereadores
Diferentes gerações estiveram presentes na noite de segunda-feira, na Câmara de Vereadores de Estrela, para homenagear os 65 anos da Sociedade Rio Branco. A solenidade, proposta pelo vereador Cristiano Nogueira da Rosa (PMDB), culminou com a entrega de diplomas para vários ex-presidentes presentes ou familiares e representantes dos já falecidos.
O presidente do clube, Pedro Valdir Pereira falou em nome da diretoria e agradeceu o reconhecimento. Lembrou que o trabalho dentro da sociedade requer muita dedicação e esforço, mas que só logra êxito com o auxílio de várias pessoas. “É momento de alegria e satisfação buscar novos modelos de lazer e alegria para a comunidade. Encaramos essa missão com seriedade e compromisso”, enfatizou. Já em nome dos ex-presidentes, emocionado, usou a palavra o advogado André Mallmann. Ele narrou um pouco da sua história dentro do clube e lembrou momentos da infância, desde quando seu pai presidiu a entidade, até quando teve a mesma tutela. “Trago hoje meu filho junto para que se lembre dessa homenagem e de tudo o que aqui foi dito, pois é dele e das gerações futuras a responsabilidade de manter viva a nossa Sociedade Rio Branco”, ressalta.
Por fim, o presidente do Legislativo convidou a todos para entoarem o Parabéns. “Lembrar a história da Rio Branco é lembrar a história de Estrela e de muitos cidadãos que já desfrutaram das várias atividades esportivas e culturais promovidas por ela”, ressaltou Juarez Fülber (PPS). Após a solenidade, os presentes participaram de coquetel.


Leia Também

Preso por tráfico em Bom Retiro do Sul

30/03/2020

Homem estava com um tijolo de maconha e pinos vazios para embalar cocaína

DP em reforma

21/02/2020

Inicialmente ocorrem adequações na alvenaria


Corpo é encontrado em avançado estado de decomposição

18/02/2020

Homem estava em sua residência, no Bairro Oriental em Estrela

Idosa morre após ser atropelada na área central de Estrela

07/02/2020

Ela atravessava a rua quando foi atingida por um veículo