País

Leite adulterado

10/05/2013 - País

Leite já foi recolhido das gôndolas para os estoques dos supermercados/ Rodrigo Angeli

Latvida é interditada em Estrela

 

Envolvida na investigação, a Latvida está proibida de comercializar qualquer produto derivado de leite, desde quarta-feira (8). Com sede na Linha Santa Rita, a fábrica de laticínios está interditada, segundo o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor da Capital, Alcindo Luz Bastos Filho, porque a empresa teria descumprido a determinação de não comercializar leite UHT a partir de 1º de abril de 2013. 

 

De acordo com o coordenador do Departamento Estadual de Defesa Agropecuária, Eraldo Leão Marques, após identificada a fraude por formol no Leite UHT Desnatado, da marca Latvida, foi determinada a suspensão das linhas de Leite UHT Integral, Desnatado e Semidesnatado, a partir de 1º de abril. Em 22 de abril, técnicos da Coordenadoria de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Cispoa-RS) vistoriaram as instalações do laticínio e encontraram cerca de 600 mil litros de leite beneficiados, mesmo com a suspensão das atividades. O fato ocasionou a suspensão de todas as atividades do laticínio.

 

Em nota, a Latvida informou que mantém um rigoroso controle de qualidade, com laboratório de análises em funcionamento 24 horas por dia dentro da fábrica e um laboratório itinerante, visitando as propriedades que abastecem a propriedade. A empresa repudia a informação de que seus produtos estejam contaminados, atribuindo o problema aos transportadores do leite. Segundo a direção da Latvida, em 22 de março de 2013, a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa) colocou sob suspensão um lote de leite, mas ele teria sido liberado no dia 29 de abril, pelo mesmo órgão, por não haver inconformidade no produto. A empresa acredita que teve o nome envolvido na denúncia por conta desse evento e garante aos consumidores que não existem problemas em suas linhas de produção, tampouco na qualidade dos laticínios.

 

 

Situação preocupante

 

O prefeito em exercício Valmor Griebeler lamentou o caso envolvendo a empresa de Estrela.  Griebeler esteve na tarde de quarta-feira, 8, em Porto Alegre, na Secretaria de Agricultura, para tomar parte da situação e intermediar, junto à direção da Latvida as medidas cabíveis dentro das conformidades legais para corrigir os problemas, ressarcir os consumidores e evitar o fechamento de cerca de 220 postos de trabalho no município.

 

A primeira preocupação do Governo de Estrela, salientou o vice-prefeito, é com a saúde da população consumidora. O Executivo não admite que produtos de natureza imprópria sejam adicionados ao leite. A cidade é referência no Vale do Taquari pela qualidade e produtividade leiteira, lamenta e preocupa-se o que tal fato possa provocar em relação a esta imagem conquistada com muito trabalho e dedicação por centenas de produtores rurais e trabalhadores das indústrias lácteas.

 

Por último, Griebeler coloca-se à disposição do Governo do Estado, dos órgãos de fiscalização e da própria Latvida para buscar corrigir os erros e retomar a produção, evitando assim o fechamento da fábrica, a perda dos postos de trabalho e os problemas sociais que podem advir deste processo. 

 

Na semana passada o Jornal Nova Geração destacou o investimento de R$ 15 milhões da empresa na ampliação da planta em Estrela. 


Leia Também

Pediatras pedem uso racional de exames por imagens em crianças

11/10/2018

A proposta é estimular o uso racional das ferramentas

IDH do Brasil tem leve variação e país mantém 79ª posição no ranking

14/09/2018

Aumento na renda faz IDH do Brasil subir 0,001 ponto e chegar a 0,759


Jair Bolsonaro passa por cirurgia após receber facada

06/09/2018

Médicos descartaram lesão no fígado, mas intestino foi atingindo

Bolsonaro leva facada durante ato de campanha em Minas Gerais

06/09/2018

Candidato foi encaminhada para atendimento hospitalar