Estrela

Alceu Moreira alerta sobre acidentes por falta de iluminação

18/09/2015 - Estrela

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que repassa para a União a responsabilidade pelo custo da iluminação das rodovias federais foi protocolada pelo deputado federal Alceu Moreira (PMDB/RS) nesta semana (PEC 133/2105). Segundo o autor, "são milhões investidos para construir estradas e instalar luminárias, mas não há previsão de como pagar a conta de luz, um valor muito elevado a ser arcado pelos municípios".

 

Vítimas e custo

Nos últimos quatro anos foram 21 vítimas fatais por atropelamento em áreas sem iluminação apenas nos 87 quilômetros da BR 101 entre Osório e Torres. No caso de Terra de Areia, por exemplo, onde ocorreu a última fatalidade, semana passada, o custo do pagamento da luz passaria de R$ 19 mil por mês para R$ 54 mil. Ou seja, uma elevação muito grande para municípios pequenos, o que acaba fazendo com que esses trechos fiquem às escuras.

 

Alternativas

O deputado sugeriu ao DNIT que a iluminação seja paga pelo fundo CDE (Conta do Desenvolvimento Energético), cobrado dos usuários nas contas de luz e que tem em caixa cerca de R$ 11 bilhões para o subsídio à geração de energia. Ele também defendeu a geração da energia por meio sustentável como pelo uso painéis de energia.


Leia Também

BM recebe capas para colete modular com recursos do Fundo de Segurança

22/10/2019

Entrega foi feita na manhã desta terça-feira, durante reunião do Conselho Municipal de Segurança de Estrela

Governo de Estrela reafirma parceria na realização da Expowink

22/10/2019

Evento, que é uma das maiores feiras comunitárias do Rio Grande do Sul, ocorre de 15 a 17 de novembro


Lions Quest será lançado nesta quarta-feira

21/10/2019

Programa de "Habilidades para a Vida", referência em diversos países, terá em Estrela, com apoio do Governo Municipal, o primeiro caso da região

Concurso Público, realizado domingo, já tem gabarito preliminar

21/10/2019

Vagas são para fiscal tributário; contador; biólogo, geólogo; engenheiro agrônomo e engenheiro ambiental, com salários entre R$ 2.745,97 e R$ 5.415,93