Polícia

Programa de Aquisição de Alimentos

08/07/2013 - Polícia

Foto: Frederico Sehn/ O Informativo do Vale

Convênio federal traz mais alimentos à cidade e mais renda ao campo 

 

A assinatura do convênio entre o município e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) vai dar um “gás” na produção de hortaliças e alimentos processados nas agroindústrias. Por meio do Estado, os produtores de Estrela vão receber do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) o pagamento pelos produtos que vêm da terra. Esses serão vendidos com desconto para famílias carentes, ou adquiridos para a abastecer a merenda escolar do município. Serão até R$ 5,5 mil por ano, que saem da conta do governo para o bolso do produtor e dão motivos para que a sucessão rural e a economia do campo se aqueçam. 

 

Para o agricultor Vinício Wermann (44), a prefeitura é uma “ótima cliente”. A compra de repolho; alface; beterraba; brócolis e cenoura, que alimenta alunos de duas escolas do município é garantida. Gera renda e é um “salário” certo no orçamento da família. “Faz três anos que atendemos a prefeitura com essa oferta de hortaliças”, explica. 

 

Com a adesão ao Programa de Aquisição de Alimentos, Wermann quer ampliar a produção e promete que não há de faltar verduras. A família de Arroio do Ouro tem dois hectares próprios e mais três arrendados. E vive só da horta. “Essa época agora (inverno) é muito boa para a produção. Se o tempo colabora, a gente tem possibilidade de produzir muito.” Ele “emprega” a esposa e dois filhos na roça e diz que paga um bom salário. A venda na feira do produtor também ajuda, mas a possibilidade de aplicar o negócio anima. “Para nós é muito melhor porque é uma venda direta. A prefeitura paga um preço justo pelos nossos produtos.”

 

Caso entre no projeto que é coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação de Estrela, Wermann acredita que dará conta de atender a demanda. Hoje as vendas diretas ao município respondem por 10% do faturamento da família. 

 

 

Até R$ 5,5 mil por ano

 

De acordo com o assessor técnico da Secretaria de Agricultura, Gilberto Moacir da Silva, para a implantação do cadastro de produtores que vão receber o dinheiro do MDA, os primeiros contatados serão os da Feira do Produtor – onde a família Wermann vende. “Isso ocorre porque precisamos fazer cadastros imediatos, para começar a atender o sistema.” A partir do segundo semestre, a ideia é dar condições de demanda definitiva aos produtores que desejam produzir para o município e as famílias de baixa renda. 

 

A meta é ampliar o máximo a área de atuação. Para isso, a parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) será firmada. Por ano, cada produtor pode vender até R$ 5,5 mil em hortaliças ou produtos da agroindústria familiar. “Essa também é uma medida para dividir os recursos e pulverizar renda no campo”, conclui Silva. 

 

 

Programa de pontos

 

Atingindo as metas exigidas pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, o município de Estrela sobe no quesito do Programa. Assim, parte do que ajudou a negociar recebe para reinvestir em infraestrutura no sistema de aquisição de alimentos. “No fim do ano é feito um levantamento do histórico da movimentação. Conforme as metas do PAA, o município recebe um percentual para gerir o programa”, diz o chefe da Assistência. Com os recursos é possível ampliar o atendimento, adquirir congeladores para armazenar alimentos e ampliar o “balcão” de negociação entre o homem do campo e os consumidores. 

 

Alimento para todos

Um dos principais objetivos do Programa de Aquisição de Alimentos é fornecer, a abaixo custo, produtos de qualidade para enriquecer de nutrientes a mesa das famílias de baixa renda. Quem coordena esse intercâmbio é a Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação. Cristiano Nogueira, titular da pasta, fará essa ponte. 

 

Para viabilizar as primeiras compras, o município vai adquirir os produtos para instituições filantrópicas como Apae, Vovolândia; Pousada da Criança e os dois Cemais do município. “Essas entidades vão receber os produtos sem custo algum. Com o aumento na produção e produtores rurais cadastrados, vamos incluindo, em lotes de 50 famílias, os beneficiários do Bolsa Família”, antecipa Nogueira. 

 

De acordo com ele, cada família terá direito a uma “sacola econômica”, no valor de R$ 90 por mês, formada por hortaliças, verduras, carnes e demais produtos rurais. Quem faz o pagamento direto ao produtor é o MDA. “Quando o sistema de informática estiver funcionando e interligado com Brasília, a Secretaria lança a nota dos produtos, no dia seguinte o agricultor recebe o pagamento em sua conta.” É por meio da nota que o produtor informará o valor vendido e o governo pagará pela compra”, completa Nogueira. 


Leia Também

Número de acidentes cai em Estrela

17/05/2019

Avenida Rio Branco e Coronel Müssnich registraram apenas uma ocorrência em abril

Proprietários registram tentativa de furto de aipim

16/05/2019

Fato ocorreu em uma propriedade rural na Linha Arroio do Ouro


Dois presos por tráfico e posse irregular de arma de fogo, em Estrela

13/05/2019

Prisão ocorreu em um porão desabitado

Whats é nova ferramenta para estelionato

10/05/2019

Polícia Civil alerta para golpes pelo aplicativo de celular, pois casos já ocorrem nacionalmente