Estado

Calendário eleitoral força mudança em secretariado de Sartori

Ao menos nove integrantes do governo deixarão cargos para concorrer nas eleições de outubro

27/02/2018 - Estado

A pressão do calendário eleitoral forçará o governador José Ivo Sartori (MDB) a realizar uma mudança radical em seu secretariado. Dos 17 atuais integrantes do primeiro escalão, pelo menos nove deixarão os cargos no Executivo para concorrer nas eleições de outubro. O prazo máximo definitivo pela Justiça Eleitoral para o desligamento dos futuros candidatos é 7 de abril.

A maior baixa atingirá o próprio MDB, que hoje detém a metade das posições de alto assessoramento ao governador. O secretário da Fazenda, Giovani Feltes, e o ex-secretário da Casa Civil, Márcio Biolchi, que acumula os cargos de titular na Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e na Secretaria de Minas e Energia, tentarão a reeleição para a Câmara dos Deputados. Ambos são deputados federais eleitos, mas deixaram de exercer a função legislativa para fazer parte do governo estadual.

Já os concorrentes a vagas na Assembleia Legislativa ocasionarão mais baixas ainda. Segundo o presidente do MDB, deputado federal Alceu Moreira, o secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo, e o secretário da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Victor Hugo Alves da Silva, além do atual chefe da Casa Civil, Fábio Branco, deixarão os cargos até abril.

O secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, o secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer, além da secretária e primeira-dama Maria Helena Sartori, que acumula as funções de secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, ainda não consolidaram sua condição de pré-candidatura, mas são nomes com os quais o partido espera contar no pleito.

As baixas pelo Partido Progressista (PP) atingirão a Secretarias da Agricultura, Pecuária e Irrigação, pois Ernani Polo vai tentar a reeleição para a Assembleia. A Secretaria dos Transportes perde Pedro Westphalen, que concorrerá a uma vaga na Câmara. Para eles, porém, o afastamento será em 15 de março, data na qual o PP oficializa a saída do governo para trabalhar em candidatura para o Piratini.

Pelo PSB, quem sairá do governo para concorrer a vaga na Assembleia é o secretário de Obras, Saneamento e Habitação, Fabiano Pereira. Conforme o presidente do PSB, deputado federal José Stédile, o desligamento deverá ocorrer em abril.

 

Fonte: Correio do Povo


Leia Também

Médicos receberão mais por consultas pelo IPE a partir de 1º de outubro

13/09/2018

Essa medida representa R$ 35 milhões a mais por ano pelo pagamento das consultas

Mais de 4,2 mil animais estão inscritos para Expointer 2018

01/08/2018

O número supera o total de animais inscritos no ano passado em 32%


Estrelense Otelio Drebes recebe Medalha do Mérito Farroupilha da AL

30/07/2018

Empresário que fundou as Lojas Lebes será homenageado na quarta-feira, dia 1º de agosto, a partir das 18h

Empresas precisam criar regras para grupos no WhatsApp

26/07/2018

Conversas entre chefes e subordinados, via aplicativo de mensagens, podem se transformar em objetos de ações trabalhistas