Estado

Calendário eleitoral força mudança em secretariado de Sartori

Ao menos nove integrantes do governo deixarão cargos para concorrer nas eleições de outubro

27/02/2018 - Estado

A pressão do calendário eleitoral forçará o governador José Ivo Sartori (MDB) a realizar uma mudança radical em seu secretariado. Dos 17 atuais integrantes do primeiro escalão, pelo menos nove deixarão os cargos no Executivo para concorrer nas eleições de outubro. O prazo máximo definitivo pela Justiça Eleitoral para o desligamento dos futuros candidatos é 7 de abril.

A maior baixa atingirá o próprio MDB, que hoje detém a metade das posições de alto assessoramento ao governador. O secretário da Fazenda, Giovani Feltes, e o ex-secretário da Casa Civil, Márcio Biolchi, que acumula os cargos de titular na Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e na Secretaria de Minas e Energia, tentarão a reeleição para a Câmara dos Deputados. Ambos são deputados federais eleitos, mas deixaram de exercer a função legislativa para fazer parte do governo estadual.

Já os concorrentes a vagas na Assembleia Legislativa ocasionarão mais baixas ainda. Segundo o presidente do MDB, deputado federal Alceu Moreira, o secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo, e o secretário da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Victor Hugo Alves da Silva, além do atual chefe da Casa Civil, Fábio Branco, deixarão os cargos até abril.

O secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, o secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer, além da secretária e primeira-dama Maria Helena Sartori, que acumula as funções de secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, ainda não consolidaram sua condição de pré-candidatura, mas são nomes com os quais o partido espera contar no pleito.

As baixas pelo Partido Progressista (PP) atingirão a Secretarias da Agricultura, Pecuária e Irrigação, pois Ernani Polo vai tentar a reeleição para a Assembleia. A Secretaria dos Transportes perde Pedro Westphalen, que concorrerá a uma vaga na Câmara. Para eles, porém, o afastamento será em 15 de março, data na qual o PP oficializa a saída do governo para trabalhar em candidatura para o Piratini.

Pelo PSB, quem sairá do governo para concorrer a vaga na Assembleia é o secretário de Obras, Saneamento e Habitação, Fabiano Pereira. Conforme o presidente do PSB, deputado federal José Stédile, o desligamento deverá ocorrer em abril.

 

Fonte: Correio do Povo


Leia Também

Aumenta o consumo e a procura pelo GNV

18/06/2018

Mesmo com a paralisação de 15 postos abastecidos com Gás Natural Comprimido durante a greve dos caminhoneiros, as vendas superaram as do mês de abril em 4,1%


Receita Estadual confirma blitz de IPVA para esta quarta-feira

13/06/2018

Porto Alegre e outras 12 cidades do interior do estado terão blitze com barreiras simultâneas com a finalidade de recuperar R$ 285 milhões que deixaram de ingressar nos cofres públicos até o momento

Executivo estadual define horários de atividades administrativas em dias de jogos do Brasil na Copa

12/06/2018

Com relação às escolas da rede pública estadual, no dia 22 de junho não haverá aula para os alunos da manhã. Já no dia 27 os alunos não terão aula no turno da tarde