País

Centros de distribuição de varejistas operam 24 horas e com reforço de equipe

"Operação de guerra" é montada pelas grandes varejistas para dar conta da logística da Black Friday

23/11/2017 - País

A um dia do evento que promete descontos em diversos produtos, os centros de distribuição de empresas de comércio eletrônico operam 24 horas para receber os pedidos dos consumidores, separar as mercadorias e despachá-las no menor tempo possível.

Planejamento é a chave para fazer tudo dar certo em meio à correria. Nas grandes redes, a logística da Black Friday é planejada com um ano de antecedência. Depois de avaliarem o desempenho da última edição, as empresas já pensam em novas estratégias para a vender mais na próxima e reduzir o número de queixas que costumam acompanhar as transações.

Para não correr o risco de ficar sem produtos para vender, as varejistas precisam reforçar o estoque para a data. Na Netshoes, e-commerce de artigos esportivos, por exemplo, os estoques em novembro são cerca de 50% acima do registrado em meses comuns.

E para dar conta de despachar tudo isso, a empresa contratou 750 funcionários temporários em novembro deste ano. É mais do que no ano passado, quando 600 pessoas reforçaram a equipe para a Black Friday, e o recorde para a empresa. Hoje, 2.500 fazem parte do quadro fixo de funcionários da empresa.


Leia Também

Petrobras reduz em 1,24% o preço da gasolina nas refinarias

18/06/2018

Nos últimos 30 dias, o recuo chega a 5,51%, equivalentes a R$ 0,11 por litro

Saques do PIS/Pasep colocarão R$ 34,3 bilhões na economia

18/06/2018

Tem direito ao saque servidores públicos e pessoas que trabalharam com carteira assinada de 1971, quando o PIS/Pasep foi criado, até 1988


Resultado do Sisu pode ser consultado pela internet

18/06/2018

Estudantes selecionados deverão fazer a matrícula nas instituições de ensino entre 22 e 28 de junho