Estrela

Crianças dos Cemais vão para o Sesi

Titular da Sedesth, José Itamar Alves, informou que os 119 alunos das duas unidades já têm vaga garantida

14/12/2018 - Estrela

Segunda-feira, dia 10, o titular da Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação (Sedesth), José Itamar Alves (foto), usou a Tribuna Livre da Câmara de Vereadores. Um dos pontos levantados é a transferência das crianças atendidas nos Cemais para o Sesi, a partir da parceria firmada entre a entidade e prefeitura. Foram compradas 250 vagas, sendo que 119 estão preenchidas pelos que frequentam o serviço oferecido pela prefeitura. “A parceria vai reduzir custos em cerca de 70%”, afirmou. A secretaria será responsável pelo transporte e alimentação das crianças.

A vice-presidente do Legislativo, Débora Martins (MDB), questionou como fica então o funcionamento dos Cemais. “O Cemai Moinhos será uma creche após passar por uma reforma e queremos transformar o Cemai Oriental em um local para cursos, onde teremos uma padaria”, explicou Alves. Ele também falou das ações realizadas por dois Cras, um no Centro e outro no Bairro Moinhos. “É mais de R$ 1 milhão em recursos às famílias no ano, às quais reinvestem no município. É um dinheiro que não se gasta fora. As pessoas compram nos mercados do seu bairro”, afirmou.

Alves ainda falou do trabalho ligado à proteção às famílias e fortalecimento de vínculos, que recebem atendimentos de psicóloga e assistentes sociais, e das oficinas de artesanato, que contam com 37 participantes e mais de 270 atendimentos. “Muitas mulheres vendem o que aprendem a fazer e complementam sua renda.”

O secretário informou que haverá uma horta comunitária no Nova Morada em parceria com a Caixa, cuidada pelo Grupo Guerreiras do Bem.

Números

Pró-jovem: 66 adolescentes
Gracie: 23 grupos - 580 idosos
Coral do Gracie: 16 participantes
Atendimento de acolhida: 2,1 mil/ano
Visitas acompanhamentos: 400/ano
Bolsa Família: 502 novos cadastros em 2018 - total 1.395 atualizados, sendo que 476 famílias recebem o benefício do governo federal

Com a palavra, os vereadores:

- Débora Martins (MDB) ressaltou a importância do trabalho social e destacou que muitos confundem com assistencialismo. “Vai muito além disso.”
- Tiago Lehnen (PSDB) parabenizou o trabalho e questionou sobre a situação das casas desocupadas nos loteamentos Nova Morada I e II. Alves explicou que o papel da prefeitura era viabilizar o projeto, mas que a fiscalização é por conta da Caixa Econômica Federal, que encaminha os trâmites jurídicos relacionados aos que venderam ou alugaram suas residências, prática não permitida.
- Élio Kunzler (PTB) perguntou sobre o número de crianças beneficiadas com o Bolsa Família. “Depende a família, tem gente com um e outras com seis”, explicou Alves.
- Darlã Bellini (PSB) perguntou sobre o serviço de assistência jurídica oferecido pela Sedesth. “É para aquelas pessoas que não têm condições. O nosso serviço é encaminhar para a Defensoria Pública ou para a OAB”, disse o secretário.
- Norberto Fell (PPS) falou das pessoas que ocupam imóveis públicos, sendo um deles, o antigo estádio municipal e questionou se a secretaria tem um cadastro e se há algum programa de realocação. Alves disse que foram encaminhados pedidos de aluguel social de pessoas sobre as quais a prefeitura tem responsabilidade, pois foram retiradas de suas residências porque estavam em área de risco. “Há pessoas morando no antigo Cemai, por nossa conta, mas também tem gente no campo, local que tem laudo de perigo e estamos tirando de lá.” De acordo com o secretário, todos os moradores receberam aviso que não há como morar no local. “Muitos foram encaminhados ao Nova Morada, mas não quiseram ir para lá.”
- Márcio Mallmann (PP) disse que é saudável a oferta do básico e que muitos criticam como assistencialismo. “Temos que ter cuidado com os seres humanos.” Ele destacou que muitas pessoas assistidas não têm a noção de liberdade e precisam ser ajudadas a conquistá-la. “Estamos conseguindo dar essa liberdade às pessoas?”, questionou. Alves disse que a secretaria busca oferecer todas as condições necessárias para as pessoas, inclusive, fazendo seleções para empresas.
- Volnei Zancanaro (PR) reiterou a preocupação de Fell com a situação das famílias que residem no antigo estádio municipal. Questionou se o secretário acompanha as famílias e afirmou que elas estão vivendo há quatro anos em local sem ventilação e banheiro. “Aquela situação é degradante, é uma humilhação”, afirmou. Alves disse que as famílias pelas quais a prefeitura é responsável têm banheiro e acompanhamento, mas que há pessoas que invadiram o local e já foram notificadas. “Se eu fizer um banheiro embaixo daquela arquibancada, mais gente irá para lá e estará correndo riscos.”


Leia Também

Beneficiários do Bolsa Família de Estrela têm primeiros encontros

16/01/2019

Atividade inédita promovida pela Sedesth de Estrela busca passar orientações diversas vinculadas ao programa

Programa Colônia de Férias segue com inscrições abertas

15/01/2019

Temporada de jogos, brincadeiras e outras atividades de lazer ocorrerá de 21 de janeiro a 1º de fevereiro. Vagas limitadas


Falta de água e consertos preocupam

11/01/2019

Moradores relatam descaso da Corsan com o frequente desabastecimento e com obras de reparos em via pública

Projeto Verão: ainda dá tempo!

11/01/2019

Profissionais da saúde falam dos benefícios da prática de atividades físicas aliadas à alimentação saudável