Estado

Idosos são principais vítimas do trânsito no RS

08/08/2017 - Estado

Neste dia 8 de agosto, marcado internacionalmente como o Dia do Pedestre, um levantamento organizado pelo Detran RS mostra que os idosos com idade acima de 65 anos são as principais vítimas do trânsito no Rio Grande do Sul, uma vez que representam 30% do total de mortos em atropelamentos. Os dados ainda apontam que 4.226 pedestres foram vitimados, de janeiro de 2007 a junho de 2017 (parcial).

Nesse período, morreram 679 pedestres entre 65 e 74 anos e 601 com mais de 75 anos. As crianças de 0 a 10 anos também demandam atenção - 200 morreram entre 2007 e 2017. As mulheres, que no geral são cerca de 20% das vítimas no trânsito, nesse intervalo representam 33% das mortes.

Atropelamentos

Mais da metade dos atropelamentos (2.314) aconteceram em vias municipais. Distribuídos proporcionalmente entre os dias da semana, há uma incidência pouco maior nas sextas-feiras, sábados e domingos. O turno da noite, a partir das 18h30, concentra a maioria das ocorrências (cerca de 45%). Os veículos que se envolvem mais em acidentes com pedestres são automóveis (39%), seguidos de motos e motonetas (17%) e caminhões (13%).

Pontos críticos

A análise dos acidentes no intervalo de 2010 a 2016 mostra que a localidade com maior número de atropelamentos fatais foi a RS-040, em Viamão, com 75 mortes. O segundo ponto é a BR-290, em Porto Alegre, com 41 atropelamentos. Na sequencia do ranking das localidades mais perigosas para pedestres está a BR-392, em Rio Grande, com 29 mortes, seguida da Avenida Dorival Cândido Luz de Oliveira, em Gravataí, e da Avenida Assis Brasil, em Porto Alegre, ambas com 24 atropelamentos com morte.

Enfrentamento

Convencida da importância da segurança para estimular uma mobilidade ativa, a Escola Pública de Trânsito do Detran RS promove série de ações de educação, especialmente para qualificação de professores de Ensino Fundamental e para formação de multiplicadores em educação no trânsito para o pedestre idoso.

O Curso de Educação para Pedestre já está na sua 14ª edição e qualificou 265 professores para trabalhar o tema em sala de aula e formar pedestres mais conscientes, desde os primeiros anos de vida. Realizado em conjunto com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), o curso de multiplicadores é dirigido a líderes de grupos de idosos e profissionais envolvidos com o cuidado de idosos nas áreas da saúde, assistência social e esporte. A atividade está inserida no Projeto Vida no Trânsito, coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde, e busca atingir o público mais vulnerável aos atropelamentos.

Para o diretor-geral do Detran RS, Ildo Mário Szinvelski, os benefícios do chamado deslocamento ativo estendem-se para além da saúde física. Passam pela saúde mental, qualidade de vida, sociabilidade e uma relação mais próxima com a própria cidade. “Por isso, é importante - além de educar pedestres e motoristas - cuidar da infraestrutura. Calçadas melhores, tempos adequados em semáforos, faixas de pedestre em bom estado são chamarizes para os pedestres ocuparem as ruas”, explicou.


Leia Também

Mudança retira a possibilidade de parcelamentos no IPVA

04/11/2019

Mudanças foram anunciadas nesta segunda-feira

Começa nesta semana pagamento de R$ 500 por conta do FGTS

09/09/2019

Cerca de 33 milhões de trabalhadores receberão o crédito automático na conta poupança


Inscrições para o 1º concurso de Aplicativos e Games das escolas estaduais terminam no dia 12

02/07/2019

Premiação inclui valor em dinheiro, medalhas e uma viagem

Receita Estadual intensifica em todo o Estado operações contra inadimplência do IPVA

03/06/2019

Depois de 60 dias em atraso, ocorre a inscrição em dívida ativa, quando há acréscimo de 5% sobre o valor do tributo não pago.