Imigrante

Diversidade marca Feira do Produtor

União entre produtores garante alimentos diferenciados à venda nas quartas e sextas-feiras, ao lado da Prefeitura de Imigrante

28/12/2018 - Imigrante

Há três anos a Feira do Produtor de Imigrante oferece produtos frescos e de qualidade aos consumidores. Mas, o que mais chama a atenção é a união entre os produtores, o que garante a diversidade de itens à venda, independente da época.

Nas quartas e sextas-feiras, semanalmente, cinco famílias colocam a venda seus produtos na feira, que ocorre em um local específico, ao lado da prefeitura. A Emater de Imigrante participa ativamente do processo, atuando na parte social dos produtores. A extensionista rural, Nair Kunzler Massotti, trabalha no órgão desde 1991 e conta como foi o início do trabalho. “Nossa parte sempre foi o apoio e a organização dos produtores.
Toda orientação inicial nós disponibilizamos. Foram muitas reuniões para construir o que temos hoje, sempre frisando a união entre eles, combinando quais produtos cada um venderia, para que não tenhamos um só tipo sendo oferecido. Hoje eles caminham sozinhos”, comenta.

Nair explica que os principais eixos trabalhados pelo órgão são a segurança ambiental, o plantio ecológico e a divulgação das propriedades nutricionais das plantas, prezando pela qualidade alimentar das famílias rurais e dos consumidores. “Hoje em dia a alimentação está tão cheia de químicos, então sempre tentamos melhorar isso, incentivando o cultivo ecológico e mostrando opções naturais, como as que as pessoas podem encontrar na feira, incluindo a preparação correta dos alimentos”, comenta.

Um pedido dos moradores

O coordenador da pasta do Meio Ambiente, Celson Miguel da Silva, que na época da abertura da feira era secretário da Agricultura, relembra que o espaço surgiu por conta de pedidos dos produtores e de pessoas da cidade. “Eram muitos desafios. A primeira dificuldade foi encontrar um lugar adequado, porque precisava ser um ponto estratégico. A Emater foi parceira na preparação dos produtores, que hoje vendem produtos de qualidade, sem agrotóxicos, com um ótimo preço.”

Moradora da Linha Herval, Lurdes Beatriz Andrade, participa da feira há um ano e meio. Na propriedade, aposta em produtos mais exóticos, como hibisco, physalis, batata yacon e cará, stevia e plantas medicinais em geral. “Tenho de tudo um pouco”, diz Lurdes.

Na feira desta sexta-feira, levou pepinos, vagem e tomates. “É o que mais tenho agora, porque vendo também para a Languiru.” A maioria dos produtos são cultivados em duas estufas, que ficam nos fundos da propriedade. “Se não fosse aqui, teríamos de vender de carro. Assim temos um lugar fixo.”


Leia Também

Um passo mais perto da Unesco

14/03/2019

Emef Arco-Íris foi aceita como candidata ao Programa de Escolas Associadas (PEA)


Coral Municipal de Imigrante busca novos integrantes

11/03/2019

Instituição possui 26 anos

Acolhidas e atividades na volta às aulas

22/02/2019

Mais de 400 estudantes foram recepcionados na segunda-feira