Variedades

Doenças relacionadas ao trabalho

Cuidado com a saúde no trabalho precisa ser meta tanto dos empregadores como dos empregados

14/06/2019 - Variedades

Créditos da matéria: Magda Brancher Gravina

A questão mais importante a ser abordada diz respeito às consequências da doença ocupacional para o doente, para a sua família e para as pessoas do seu convívio social. O sofrimento de um, gera sofrimento nos outros. Quem perde a audição, por exemplo, sente dificuldade para interagir com familiares e amigos, preferindo, muitas vezes, isolar-se. Observamos com frequência em nosso escritório que é comum ocorrer, nestes casos, depressão. Quem sofre com tendinite ou bursite, decorrentes de atividades repetitivas, da mesma forma sente-se diminuído, retraído, incapaz de realizar atividades comuns sem sentir dor, sentindo-se, com isso, desanimado e triste.

Outro aspecto, menos relevante, eis que de cunho material, mas também importante, é o custo individual e social das doenças ocupacionais. As indenizações por dano moral e por dano material, são elevadas, assim como o percentual da pensão a ser paga mensalmente, quer pelo empregador, quer pela Previdência Social. Estas pensões são independentes, podendo o empregado receber as duas, gerando um enorme passivo para a sociedade e não resolvendo o problema mais importante que é, em última análise, o bem-estar. Na verdade, não importa quem, ao final, deverá pagar, pois, de qualquer forma, todos nós perdemos com esta situação. Disse John Donne “nenhum homem é uma ilha”. Quando um perde, todos perdemos.

É importante, pois, que o cuidado com a saúde no trabalho seja uma meta tanto dos empregadores como dos empregados. O uso de equipamentos de proteção de forma adequada, a realização de ginástica laboral e a implantação do sistema de rodízio de funções, são exemplos de providências simples e compensadoras, eis que eliminam ou minimizam os riscos ocupacionais. Sejamos, pois, mais unidos na busca pela saúde do trabalhador. Todos nós ganharemos com isso.

Advogada Magda Brancher Gravina, membro da Banca de Advocacia Brancher Gravina e Zanatta Advogados, com escritório em Estrela e Lajeado. Contato pelo telefone 3714-1857.


Leia Também

Os 106 anos de Dona Amélia

19/07/2019

Ela reside na Casa de Repouso Bom Samaritano e conta segredo da longevidade

Dona do próprio caminho

19/07/2019

Nirce dirige ônibus de transporte coletivo


Presentes e no comando

19/07/2019

Mulheres passam a ocupar mais espaço no rural e sucessão feminina é realidade

Agrocenter com linha completa

19/07/2019

Atendimento no local é feito por um responsável técnico