Estrela

Governo de Estrela estuda alternativas para IPE e Sine

Administração tenta encontrar soluções para que um dos serviços seja retomado e outro não deixe de operar

25/01/2019 - Estrela

Uma reunião entre o prefeito em Exercício, Valmor Griebeler, o vereador Marco Wermann, representantes do Cpers e secretários municipais, trouxe em sua pauta a situação de dois serviços que são de responsabilidade do Governo Estadual e Federal, mas que influenciam diretamente na rotina de milhares de cidadãos estrelenses: o Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul (Ipergs), ou IPE como é mais conhecido, fechado desde o fim de 2015, e da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS)/Sistema Nacional de Emprego (Sine), que pode vir a ter o mesmo destino.

O encontro que contou com a presença dos secretários municipais de Administração e Recursos Humanos, Jônatas dos Santos; da Fazenda, Henrique Lagemann; e do Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação, José Itamar Alves, objetivou analizar uma proposta a ser apresentada em breve para o Governo do Estado com o objetivo de retomada dos serviços do IPE em Estrela, e igualmente fazer com que o Sine siga em exercício. A proposta inicial é trazer a estrutura do IPE para dentro da sede da prefeitura, com atendimento realizado por um servidor municipal, e então destinar a sala do IPE, na Rua Marechal Floriano, no Centro, para o atendimento do Sine. Este, hoje localizado na Rua 13 de Maio, funciona em uma sala alugada, mas cujos recursos destinados ao pagamento do tributo, que devem ser repassados pelo Ministério do Trabalho, estão atrasados há alguns meses. O custeio dos valores para com funcionalismo e outras despesas, estes sim são de responsabilidade do FGTAS.

O secretário Santos explica a proposta. "Estaríamos assim resolvendo, via município, dois problemas que não são de nossa responsabilidade, e sim do Estado e Federal. É que não queremos ter que fazer com que centenas de cidadãos estrelenses sejam obrigados a procurarem outro município para buscarem os serviços do IPE", diz. Os escritórios de Lajeado e Putinga também foram fechados. Hoje os mais próximos estão em Taquari, Venâncio Aires e Montenegro. Outro, retomado recentemente, fica em Encantado, cujo serviço é hoje também realizado por um servidor municipal. "E o atendimento do Sine é de extrema importância para milhares de trabalhadores daqui quando na busca por um emprego, melhores oportunidades e renda", relata.

Santos se antecipa aos questionamentos. "É que a sala do IPE é estadual, e não necessita arcar com o aluguel, ao contrário do espaço hoje ocupado pelo escritório do Sine. Outra questão é que, se realizado por um servidor municipal dentro da sede da Prefeitura, haveria a otimização do tempo. Ele poderia não se dedicar exclusivamente ao IPE e realizar outras tarefas", completa. Uma das alternativas levantadas seria levar a estrutura para junto do Poupa Tempo, que já concentra alguns serviços de atendimento ao cidadão. A proposta deve ser encaminhada nos próximos dias ao presidente da autarquia, José Guilherme Kliemann, em Porto Alegre.

 


Leia Também

Municipalização avança na ERS-129

15/02/2019

Há uma pré-agenda com a Secretaria de Logística e Transportes do Estado dia 20

Produtores recebem certificação de produção orgânica

15/02/2019

Cadastro permite a comercialização dos produtos para o consumidor final


Câmeras para coibir descarte incorreto

15/02/2019

Ação proposta pelo secretário do Meio Ambiente visa diminuir a quantidade de materiais acondicionados em locais impróprios

Mãe pede ajuda para custear estadia

15/02/2019

Estevan, de 5 anos, luta contra a leucemia e família precisa de ajuda financeira para permanecer em Curitiba após o procedimento