Estrela

Delegado indicia motorista e empresa pela morte de índias

25/11/2015 - Estrela

Estrela - O inquérito relacionado à morte de quatro meninas indígenas, atingidas pelo rodado de um caminhão no último dia 19 de outubro, na BR-386, junto à aldeia da tribo caingangue, em Estrela, foi finalizado na quarta-feira, dia 25. O Delegado de Polícia, José Romaci Reis concluiu que o motorista que dirigia o caminhão responderá por homicídio culposo – sem intenção de matar, omissão e fuga. E que o proprietário da empresa de transportes de Alvorada, onde o motorista trabalha, por homicídio.

O inquérito foi concluído na quarta-feira, dia 25, e será encaminhado ainda nesta semana para a Justiça. Os dois indiciados serão réus de quatro homicídios cada, sendo que cada um equivale a quatro anos de reclusão.

Conforme o delegado, uma semana antes do acidente o carro passou por uma manutenção em uma oficina. Mas o mecânico não será indiciado, visto que não mexeu na roda.

O condutor chegou a ser preso no dia do acidente, mas acabou liberado na mesma semana.

 

Lembre como foi o acidente

Quatro meninas da tribo aguardavam o transporte escolar às margens da BR-386, por volta de 6h40min, do dia 19, quando um caminhão passou pelo local e uma roda do desprendeu e atingiu as jovens.

Uma menina de 15 anos, uma de 14 anos e outra de 9 anos, morreram no local. A quarta menina, de 13 anos foi socorrida, mas morreu dias depois do Hospital.

Horas depois o motorista foi preso e alegou aos policiais que não percebeu o ocorrido.


Leia Também

Implantação de Força Tática em Estrela pauta encontro

16/09/2019

Entidades vão iniciar mobilização no município para buscar recursos para viatura e equipamentos

Orçamento de Estrela cresce 3,2%

13/09/2019

Proposta foi apresentada em audiência pública


600 são esperadas hoje para o 34º Sarau de Damas

13/09/2019

Evento ocorre na noite desta sexta-feira. Ingressos ainda estão à venda

Estrelense lança novo livro

13/09/2019

Obra de ficção “A Excursão” será apresentada nesta sexta-feira