País

Inflação acumulada alcança 3% nos primeiros seis meses do ano

02/07/2018 - País

Créditos da matéria: Agência Brasil

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil.

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) subiu 1,19% na última semana do mês de junho, registrando alta de 0,2 ponto percentual em relação à semana imediatamente anterior. Com a alta da última semana do mês, o IPC-S fechou os primeiros seis meses do ano com variação acumulada de 3%.

A alta da última semana de junho reflete variações positivas de preços em quatro das oito classes de despesas, com destaque para o grupo habitação, cuja taxa passou de 1,51% para 1,93% – alta de 0,4 ponto percentual em relação à terceira semana do mês.

A alta do grupo habitação teve forte influência do item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de 7,16% para 8,83% – variação de 1,67 ponto percentual em relação à terceira semana do mês.

Também registraram alta os grupos educação, leitura e recreação, cuja taxa passou de -0,07% para 0,28%; Comunicação (de 0,22% para 0,32%); e Despesas Diversas (0,10% para 0,15%).

Entre os quatro grupos que registram queda de preços, o destaque para alimentação, que variou de 1,80% para 1,59%, queda de 0,21 ponto percentual em relação à semana imediatamente anterior. Transportes passou de 1,45% para 1,25%; Vestuário (de 0,73% para 0,20%) e Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,49% para 0,40%).


Leia Também

Mega-Sena acumula em R$ 61 milhões

19/07/2018

Próxima extração ocorre no sábado, dia 21; Confira as dezenas sorteadas

Cadastro para voto em trânsito já está liberado

18/07/2018

Para se habilitar, o eleitor deve comparecer em um cartório eleitoral, apresentar um documento oficial com foto e indicar o local em que pretende votar


Segundo lote de restituição do IR será liberado hoje

16/07/2018

3,3 milhões de contribuintes foram contemplados no segundo lote de restituições do Imposto de Renda

Mais de seis milhões de brasileiros ainda não se vacinaram contra gripe

13/07/2018

O Sudeste é a região com menor cobertura vacinal contra a gripe até o momento – 84%. Em seguida estão o Norte, com 85%; o Sul, com 90,3%; o Nordeste, com 94%; e o Centro-Oeste, com 99,1%