Vale do Taquari

Languiru lança formação com olhar para o futuro da cooperativa e da propriedade rural

04/07/2018 - Vale do Taquari

Créditos da matéria: Assessoria de Imprensa

No dia 30 de junho, nomeado como o Dia C (Dia de Cooperar), iniciativa da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), no Rio Grande do Sul com a parceria da Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Ocergs), a Languiru apresentou oficialmente iniciativa importante no cenário cooperativo. Foi neste dia que a cooperativa teutoniense lançou sua nova edição do Programa de Sucessão Familiar, abrindo período de inscrições para a formação dirigida aos associados, cônjuges ou filhos de associados.

A formação está alicerçada no processo de sucessão nas operações e na gestão das propriedades rurais de associados da Languiru, uma forma de estimular a permanência dos jovens no campo e garantir a sustentabilidade da atividade produtiva. “Além de marcar o envolvimento da Languiru com o Dia C, que abrange todo o território nacional e reforça a importância do cooperativismo, estamos reafirmando nossa responsabilidade com a sociedade e as gerações futuras, retomando um projeto que contempla, no mínimo, cinco dos objetivos de desenvolvimento sustentável estabelecidos pela ONU: educação de qualidade; trabalho decente e crescimento econômico; fome zero e agricultura sustentável; redução das desigualdades; e consumo e produções responsáveis”, destaca o coordenador de Comunicação e Cooperativismo da Languiru, Alexandre Schneider.
O Curso de Sucessão Familiar é a retomada do programa de mesmo nome, iniciado em novembro de 2013 e com a formatura da primeira turma, com 39 integrantes, em dezembro de 2015.

 

Qualificação para o associado

 

Depois de concluídas as atividades da primeira turma da formação do Programa de Sucessão Familiar, a Languiru traz uma nova edição do curso, uma oportunidade de continuidade dos estudos para os formados do primeiro grupo e de início do processo de aprendizagem oferecido pela cooperativa para novos associados.


“Há algum tempo a Languiru trabalhava com essa possibilidade de retomada do curso e, recentemente, a questão voltou à tona, trazida como necessidade pela direção e lideranças da cooperativa, ação que vai ao encontro de investir na geração jovem que deseja manter e empreender na propriedade”, explica Schneider.


Numa nova roupagem, o curso traz melhorias em relação à primeira edição, muitas delas levando em consideração sugestões dos próprios jovens que participaram daquela primeira versão. Entre as mudanças, a nova formação prevê, além dos encontros periódicos com os jovens em processo de sucessão, encontros adicionais específicos com os pais ou gestores atuais das propriedades para que o processo possa ser visto e compreendido de forma integrada. Além disso, ainda deverão ocorrer eventos conjuntos entre pais e filhos, oportunidade especial e diferenciada para que, juntos, possam ser debatidas grandes questões técnicas e administrativas relacionadas ao dia a dia da propriedade.

 

Visão de futuro

 

Para o presidente da Cooperativa Languiru, Dirceu Bayer, entusiasta da ideia e principal fomentador do programa, o processo de sucessão já é uma realidade na Languiru, mas precisa ser permanentemente estimulado. “Nossos dados já mostram uma redução na idade média dos associados nos últimos anos, o que evidencia que o jovem tem sido estimulado a permanecer na propriedade. Muito disso é fruto dos ganhos e da segurança proporcionada pelo sistema cooperativo e, no caso da Languiru, no trabalho que vislumbra a sustentabilidade, mesmo em pequenas propriedades rurais, permitindo rendimentos compensadores às famílias no campo. Isso motiva o jovem a considerar a atividade agropecuária como oportunidade de carreira promissora”, salienta.


Por outro lado, Bayer reforça que esse trabalho precisa ter continuidade, numa caminhada incessante e permanente. “Isso precisa ser estimulado continuamente e a cooperativa precisa auxiliar no preparo desses jovens que querem permanecer. Além do entusiasmo e da pré-disposição para isso, também é preciso estar capacitado, pois a gestão de uma propriedade rural evoluiu muito e requer visão empreendedora, além do preparo técnico. É da qualidade desse preparo que depende não apenas a sobrevivência das propriedades rurais, mas a própria continuidade da Languiru, considerando que quanto mais qualificado for o nosso quadro social, melhores as perspectivas da própria cooperativa da qual ele é dono. Estamos, portanto, pensando nos cooperados do futuro e no futuro da Languiru”, afirma o presidente.

 

Formatação

 

O Curso de Sucessão Familiar prevê encontros mensais para os jovens, intercalados com atividades à distância, como coleta de dados e aplicação de modelos práticos de gestão nas próprias propriedades. Também deverão ocorrer visitas técnicas relacionadas aos temas tratados nos diversos módulos. Para os pais ou gestores atuais das propriedades estão programados encontros trimestrais de sensibilização, oportunidade para que acompanhem o contexto das temáticas tratadas pelos sucessores durante o curso. Esses dois públicos distintos ainda terão a oportunidade de estudar alguns temas de forma conjunta por meio da realização de seminários periódicos organizados pela Languiru.


A parceira no desenvolvimento das aulas será a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), de São Leopoldo, que coordena a parte didática com estruturação do material e disponibilização de professores, a maioria docentes nos cursos de graduação e pós-graduação da universidade.


Alguns dos módulos do curso, relacionados a assuntos técnicos de produção, também contarão com atividade conjunta de profissionais técnicos de diferentes setores da própria Languiru no desenvolvimento dos conteúdos. A estrutura geral prevê entre 15 a 17 encontros presenciais, tratando de diferentes temas importantes na gestão de uma propriedade no perfil dos associados da Cooperativa Languiru. A previsão de início do curso é o próximo mês de agosto, com duração de cerca de um ano e meio.

 

Vagas limitadas

 

Enquanto a Languiru está entre as quatro maiores cooperativas de produção do Estado (ranking da Revista Amanhã divulgado em 2017), a Unisinos está entre as quatro melhores universidades do país (2010/MEC). É uma parceria que foi muito bem pensada e estruturada para agregar qualidade real à formação dos jovens produtores associados da Languiru. Nesse contexto, considerando a procura que o curso deve ter, os interessados em participar devem agilizar a sua inscrição.


O período de inscrições já está aberto, destinadas a qualquer pessoa que atue em propriedade de associados da Languiru, em linha de sucessão na gestão da cooperativa. As vagas são limitadas a 40 participantes, cujo critério de seleção irá considerar questões como idade, distribuição regional e composição familiar. Escolaridade mínima de Ensino Médio também é um fator de preferência na classificação dos inscritos para esta edição da formação.


As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de julho, pelo telefone 0800-645-3062, WhatsApp (51) 99678-4176, e-mail recepcao.dap@languiru.com.br ou ainda diretamente na Sede da Cooperativa Languiru, junto ao Setor de Comunicação e Cooperativismo ou no Departamento Técnico, em Teutônia.


“Neste momento, o importante é que o associado ou seu familiar se inscreva. Se houverem excedentes, a cooperativa irá analisar a questão. Para a Languiru, o processo sucessório do quadro social cada vez mais será uma prática constante e assunto estratégico para a direção. Acreditamos que este processo de formação deve ser permanente, havendo, inclusive, a possiblidade do curso contar com edições periódicas, como prática formal do sistema de gestão”, acrescenta o presidente Bayer.

 


Leia Também

Frente fria derruba as temperaturas entre sexta e sábado

20/07/2018

Variação térmica entre sexta-feira e sábado pode chegar a 20ºC no Vale do Taquari

Até quinta-feira, tempo estia e sol brilha na região

18/07/2018

Máximas podem alcançar os 30ºC nesta quinta-feira, 19. Com o calor, na sexta, deve voltar a chover


Estradas do interior são recuperadas em Fazenda Vilanova

17/07/2018

Na última sexta-feira, o prefeito José Luiz Cenci esteve vistoriando os trabalhos de melhorias nas estradas do interior

Prefeitura de Fazenda Vilanova antecipa parcela do 13º Salário

17/07/2018

Segundo o prefeito, José Luiz Cenci, o adiantamento de 50% foi possível devido as economias realizadas no decorrer destes 18 meses de gestão