Estrela

Mais de 11% não comparecem a consultas pelo SUS

De acordo com a 16ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), dado se refere aos atendimentos agendados no Hospital Estrela

01/02/2019 - Estrela

“Nosso ano de consultas e exames tem dez meses, porque dois são perdidos em função das faltas.” A afirmação é do titular da 16ª Coordenadoria Regional de Saúde, Ramon Zuchetti, após o fechamento do relatório de comparecimento dos pacientes nas primeiras consultas realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Em 2018, 216 pessoas deixaram de comparecer à primeira consulta dos serviços oferecidos pelo Hospital Estrela, que é referência na área de ginecologia para gestantes de alto risco e cirurgia geral. Além do gasto financeiro com profissionais e equipamentos ociosos, a ausência aumenta o tempo de espera nas filas do SUS.

“O Estado paga os hospitais por atingimento de metas e, muitas vezes, essas faltas podem impactar. Por óbvio, depois o hospital, via processo, consegue reaver o valor, porque ele estava com a estrutura montada, a equipe para atender e o paciente não compareceu, mas acaba causando um transtorno, porque a instituição conta com aquele recurso para determinado mês e sofre esse desconto, em muitos casos, quando mais precisava”, explica Zuchetti.

No Hospital Estrela, em 2018, foram 1.875 consultas agendadas para os dois serviços eletivos do SUS, mas 1.659 confirmadas, ou seja, uma ausência de 11,52%. Além disso, de acordo com Zuchetti, a procura pelos serviços do SUS só aumenta, o que causa um grande malefício aos usuários.

Pacientes à espera

A administradora do Hospital Estrela, Adriana de Siqueira, explica que os municípios têm cota mensal de atendimentos e que cada falta prejudica a quantidade de consultas. “Sempre que ocorre a ausência, além de não atingirmos a meta estabelecida em contrato, deixamos de receber outro paciente que está na lista de espera, lembrando que mantemos a equipe para atender a demanda estabelecida”, comenta.

Ela cita que é importante que o paciente que não puder comparecer à consulta faça contato com o serviço antecipadamente, pois isso torna possível readequar a agenda e permite que outro seja atendido. “É um serviço de suma importância, onde há o envolvimento de uma equipe multidisciplinar para atender, com foco na segurança e na qualidade da prestação dos serviços. Entendemos que o maior prejudicado com essas faltas é o paciente. São diversos os motivos de faltas, mas entendemos que se houver o contato prévio, conseguiremos reorganizar os atendimentos”, destaca.


Leia Também

Municipalização avança na ERS-129

15/02/2019

Há uma pré-agenda com a Secretaria de Logística e Transportes do Estado dia 20

Produtores recebem certificação de produção orgânica

15/02/2019

Cadastro permite a comercialização dos produtos para o consumidor final


Câmeras para coibir descarte incorreto

15/02/2019

Ação proposta pelo secretário do Meio Ambiente visa diminuir a quantidade de materiais acondicionados em locais impróprios

Mãe pede ajuda para custear estadia

15/02/2019

Estevan, de 5 anos, luta contra a leucemia e família precisa de ajuda financeira para permanecer em Curitiba após o procedimento