Estado

Mandado de segurança impede governo de cortar ponto de grevistas

30/09/2017 - Estado

Diante da declaração do governo do Estado, na tarde da sexta-feira, dia 29, que decidiu cortar o ponto dos servidores estaduais, que decidiram, em assembleia, permanecer em greve, mesmo com o pagamento do salário de 47% da categoria, o Cpers/Sindicato, por meio da sua assessoria jurídica, ingressou com um Mandado de Segurança no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS), para evitar quaisquer descontos. O pedido foi acatado.

Conforme o diretor do 8º núcleo de Estrela, Gerson Johann, o pagamento do salário de parte da categoria é uma manobra do governo para iludir os servidores e a sociedade. "Existe jurisprudência no STF de que greve é legítima quando não estão sendo pago os salários. O governo pagou salário de parte da categoria, mas o décimo terceiro do ano passado está em atraso, parcelado em doze vezes", fala.

A greve dos servidores da educação iniciou no dia 5 de setembro e a categoria segue paralisada por tempo indeterminado.


Leia Também

Rio Grande do Sul pode ter voos entre Porto Alegre e Bagé a partir de 2018

13/12/2017

Voo experimental ocorreu nesta quarta-feira, dia 13

TCE-RS lança Diagnóstico de Ouvidorias Municipais

13/12/2017

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) realizou, nesta segunda-feira (11), o primeiro Encontro de Ouvidorias Públicas do Estado.


Calendário de pagamento do IPVA 2018 começa nesta quarta

12/12/2017

Expectativa da Secretaria da Fazenda é arrecadar R$ 2,63 bilhões com o IPVA 2018

Inscrições para guarda-vidas civil temporário se encerram nesta terça-feira

12/12/2017

Ao todo, são 600 vagas para atuação nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2018, em praias de mar e águas internas