Estrela

Nosso Neimar também é craque

Pároco da Paróquia Santo Antônio em Estrela, padre Neimar Schuster, fala sobre sua trajetória

31/10/2018 - Estrela

Quando falamos o nome Neimar, logo nos vem à cabeça o famoso jogador de futebol. Mas, em Estrela, o nome ganhou outro simbolismo desde janeiro de 2017, quando o padre recém ordenado, Neimar Schuster, chegava a Estrela para assumir a Paróquia Santo Antônio.

Chegou de mansinho, com sorriso no rosto e uma simpatia cativante. Aos poucos, o religioso, natural de São Benedito, conquistou o carisma e o coração de fiéis, não só católicos, por sua interação e capacidade de liderança. Ele é aquele que reza a missa, que joga futebol com a gurizada, que gosta de uma piada e adora uma cerveja artesanal, além de ser um apaixonado pelo time do Inter. Para ele, divertir-se é estar com as pessoas, confraternizando.

Iniciou no Seminário São João Vianney, em Bom Princípio, aos 14 anos. Schuster tem três irmãos e é filho de pai professor e mãe do lar. A vivência comunitária da família, assim como a ligação religiosa, são traços presentes na personalidade do padre. “Temos por hábito de casa, essa lida comunitária, muito semelhante às comunidades de Estrela”, comenta.

Quando criança, a inspiração no pai aguçou a vontade de ser professor, mesma época em que o irmão mais velho ingressava no seminário com o objetivo de ser padre. “Quando cheguei perto do fim do Ensino Fundamental, o pai perguntou o que eu queria fazer e, dentro das possibilidades, comecei a pensar em entrar também”, relembra.

Foi nas visitas ao irmão que Schuster decidiu pelo caminho religioso e ingressou no seminário em 1998. “Quando eu ia lá, eles mostravam muita alegria, e aquele universo me chamava atenção. Entrei no seminário em março daquele ano, e em junho meu irmão saiu, porque viu que não era para ele”, comenta.

Aos 21 anos, concluiu a primeira faculdade, de Filosofia, e aos 26, após 12 anos de estudo, foi nomeado padre. “A partir da teologia, cada ano ficava mais lindo e intenso. Minha primeira nomeação da diocese de Montenegro foi para acompanhar os meninos na primeira etapa do seminário e durante sete anos fiquei atuando nisso”, destaca.

Experiência com Deus

Ainda na catequese, Schuster teve uma experiência mais forte com Deus. Os retiros, que tanto o marcaram, eram uma experiência de fé. “Eu tinha sonhos, projetos, mas me questionava, qual era o sonho de Deus para mim? Nessa época, eu vivenciei algo lindo, participando de um grupo de jovens da comunidade, onde me ensinaram a me superar e a quebrar preconceitos”, afirma.

Mas a ligação com o divino já vinha de casa. Na hora de dormir, ou no almoço, todos rezavam, como uma forma de agradecimento. “Nós não faltávamos a missa de fim de semana, e ter um tempo para Deus, para mim é princípio”, conta.

Chegada a Estrela

Há mais de um ano atuando como pároco em Estrela, Schuster compartilha as experiências vivenciadas. Presente em diversos eventos do município, o padre procura atuar buscando maior participação da sociedade na igreja. “Eu trouxe muito essa carga que a igreja me deu, do valor da comunidade, de gostar de estar em meio às gerações mais novas e trabalhar nisso. Quando cheguei aqui, na celebração de posse, vi poucas crianças e jovens. Meu pai disse, “tu vai ter que te puxar aqui”, hoje fico contente porque procurei focar um pouco nisso e vejo resultados”, afirma.

Para ele, a comunidade é uma instituição presente na sociedade e a igreja católica tem o dever de participar da construção de uma sociedade justa e participativa. “Por isso eu faço questão de estar presente. Onde sou convidado, tento ir. Um dia me disseram: você é o padre da cidade, daqueles que vão na igreja e dos que não vão, então precisa estar presente. Evangelizar também tem implicações sociais”, comenta. 

Nova reforma

Neimar Schuster destaca a participação da comunidade nas atividades da igreja. É com os recursos angariados em festas, no dízimo e em outras atividades, que está sendo feita a reforma do andar onde funcionava a antiga Rádio Alto Taquari, na Rua Fernando Abott, mesmo prédio onde já funciona o Salão Paroquial e que agora será utilizado para as aulas de catequese e outras atividades.

O espaço reformado tem quase 300m2 e deve ser concluído ainda este ano. A estrutura possui quatro salas para catequese, um salão de palestras, três banheiros, sendo um para deficientes físicos, sala de reuniões, sala de convívio e sala de atendimento, estrutura que poderá ser locada para atividades que não pertencem à igreja. “O que estamos economizando desde a reforma da igreja está sendo aplicado nesse espaço de formação. Temos em torno de 18 turmas de catequese por semana e tínhamos duas salas apenas, então era uma estrutura pequena”, afirma.


Leia Também

Estrela vai investir R$ 220 mil nas obras do Posto de Saúde Central

20/11/2018

Ordem de início dos trabalhos foi assinada na tarde de segunda-feira pelo prefeito Rafael Mallmann

Neste sábado tem Sabadoidão

15/11/2018

Atrações culturais e descontos em lojas estão previstos


Moradores relatam problemas com telefonia e internet no interior

15/11/2018

Comunidade aguarda soluções para a falta de sinal e de qualidade em serviços prestados

Estrela consegue adesão ao Susaf

15/11/2018

Agroindústrias habilitadas poderão comercializar produtos em todo o Rio Grande do Sul