Estrela

Os 120 anos do Colégio Santo Antônio

Uma trajetória de educação e cultivo de valores

31/10/2018 - Estrela

Em 10 de janeiro de 1898, seis irmãs Franciscanas partiam de Porto Alegre em um barco à vapor, com destino a Estrela, para trazer a esperança de um futuro para os moradores. A escola, hoje conhecida como Colégio Santo Antônio (CSA), havia sido construída um ano antes, com a chegada do Reverendo Francisco Schleipen.

Em 11 de janeiro de 1898, as irmãs foram acompanhadas pelos estrelenses até o prédio construído, onde tudo havia sido preparado, inclusive uma mesa farta no refeitório. A data marca o dia da inauguração e do início da trajetória do CSA.

As irmãs trouxeram um sonho e uma promessa, de plantar uma semente, cujo fruto fosse a educação das crianças, o que permanece até hoje como inspiração na instituição. Com o passar do tempo, o número de alunos e o avanço na educação, aumentaram as demandas, e, aos poucos, ampliações no prédio foram sendo feitas com a ajuda da comunidade.

Em 2005, após anos de trabalho no CSA, a Associação das Irmãs Franciscanas decidiu encerrar as atividades e, com a mobilização escolar, foi criada a Associação de Pais, Professores e Amigos do Santo Antônio (Apasa), que, até hoje, é a responsável pela gestão voluntária e cooperativa da instituição e mantém o modelo de ensino baseado nos princípios franciscanos.

Transformações

Ao longo de sua história, o CSA vem passando por inúmeras transformações, acompanhando o tempo com ideias sustentáveis, cooperativistas e com visão global. E, assim, propondo novas formas de aprendizado, incluindo na educação a tecnologia e ambientes compartilhados.

O prédio está sendo repaginado, seguindo as normas de segurança e bem-estar. As salas cada vez mais focadas em atender às demandas tecnológicas, com ambientes de cooperação. “Estamos modificando constantemente o nosso fazer pedagógico, com toda uma parte de inserção digital e que, no próximo ano, será ainda mais intensificada. Queremos que os alunos trabalhem nessas plataformas e tenham essa vivência, porque as coisas boas precisam ser mantidas, mas é necessário inovar mesmo nas coisas do passado”, afirma a diretora, Claudia Argiles da Costa.

O conceito de espaço compartilhado é realizado em conjunto com a Faculdade La Salle e, de acordo com a diretora, favorece o exercício do cuidado com o coletivo, respeito às individualidades e fortalecimento da cidadania global. “Diferentes tempos e etapas de formação convivem de forma harmoniosa, tendo no DNA de cada instituição o propósito de educar e desenvolver o coletivo”, destaca.

No local, a educação é desenvolvida em ambientes confortáveis, com iluminação natural, sistemas de climatização e multimídia em todas as salas. Além disso, há espaços para aulas interdisciplinares. “Os alunos vibram quando é colocado algo novo e isso faz com que, cada vez mais, eles queiram ficar aqui. A escola precisa ser um lugar prazeroso e de mobilidade”, finaliza Claudia. 

Estrutura

O CSA possui 620 alunos, divididos em dois turnos, dos quatro meses de idade até o Ensino Médio, que são atendidos por 90 profissionais. São 34 salas, incluindo as de informática, do Google, laboratórios, karatê, dança e teatro, artes circenses, xadrez, arteterapia, desenho, ioga e línguas (alemão, espanhol e inglês), além dos espaços de convivência, biblioteca e refeitórios.

Profissionais capacitados e em formação atendem as especificidades de cada nível da educação e de cada aluno. “Valorizamos o exercício de vivências coletivas com normas, valores, bem-estar e conhecimento de si, usando a educação para a vida como referência”, comenta Claudia.

Noite de comemorações 

O aniversário, comemorado ao longo do ano inteiro, teve seu ápice na noite de 25 de outubro. A comunidade escolar, autoridades e artistas estiveram presentes no evento que reuniu mais de mil pessoas no colégio. O prefeito de Estrela Rafael Mallmann, o pároco da Paróquia Santo Antônio padre Neimar Schuster, a diretora da instituição Claudia Argiles da Costa fizeram seu pronunciamento.

Em seguida, o parabéns foi cantado diante do bolo, com a presença do presidente da Apasa Gilberto Kist, diretores da associação e irmãs Franciscanas. A entrega da sobremesa marcou o fim da solenidade e abertura dos shows circenses, feira pedagógica e sessão de autógrafos do projeto Pequeno Escritor. A programação encerrou com show da Banda Sputnik. 


Leia Também

Estrela vai investir R$ 220 mil nas obras do Posto de Saúde Central

20/11/2018

Ordem de início dos trabalhos foi assinada na tarde de segunda-feira pelo prefeito Rafael Mallmann

Neste sábado tem Sabadoidão

15/11/2018

Atrações culturais e descontos em lojas estão previstos


Moradores relatam problemas com telefonia e internet no interior

15/11/2018

Comunidade aguarda soluções para a falta de sinal e de qualidade em serviços prestados

Estrela consegue adesão ao Susaf

15/11/2018

Agroindústrias habilitadas poderão comercializar produtos em todo o Rio Grande do Sul