Variedades

Perda auditiva pode afetar convívio social

Aparência do aparelho é um dos motivos que inibe uso para normalizar situação

31/05/2019 - Variedades

Créditos da matéria: Ana Caroline Kautzmann

Com a degeneração natural do corpo, os problemas auditivos costumam aparecer na terceira idade. Além disso, outros fatores, como a permanência em locais com ruídos altos por um período prolongado, podem contribuir para a perda auditiva. Mesmo com os benefícios na utilização do aparelho auditivo, muitos ainda não o usam pela aparência, preferindo continuar com a dificuldade de audição.

A situação é percebida em diversos casos, como afirma o representante comercial da Nova Audição - Tecnologia Auditiva, Eloir Cesar Hilgert. Ele explica que muitos ainda têm a imagem de um aparelho grande, com aparência feia e qualidade ruim. “Isso acontece muito. Já sabemos que os usuários têm receio quanto ao aparelho e a estética, porque acabam achando que isso os envelhece. Mas as empresas diariamente estão buscando novas tecnologias, e modelos mais discretos e menores para atender essas preferências”, comenta.

Menos conversa

Atualmente, o principal público da empresa são idosos. “Isso porque a idade acaba trazendo problemas como esse. Mas pessoas que trabalham em locais com muito ruído, que tem alguma situação hereditária, que sofrem algum acidente e outras condições como uso em excesso de antibióticos, gripe mal curada, calcificação dos ossículos (martelo, bigorna e estribo), localizados no ouvido médio, também são afetadas”, comenta.

Segundo ele, a falta do aparelho auditivo prejudica o convívio social de quem sofre com a perda auditiva, pois atrapalha no desempenho do trabalho, em conversas pessoais e causa o afastamento de situações que exigem atenção. “É muito desgastante lidar com a perda auditiva, pois você precisa se concentrar muito mais. As pessoas deficientes começam a se afastar das outras porque não ouvem e começam a responder coisas alheias ao assunto tratado, pedindo a repetição do que foi dito e ficando, muitas vezes, desconfiadas, pois não escutam”, destaca.

Uso benéfico e preventivo

A utilização do aparelho auditivo normaliza a audição, e devolve o convívio social e segurança na comunicação, além de atuar prevenindo a privação auditiva, que ocorre quando o cérebro perde gradualmente alguma de suas habilidades de processar informações auditivas devido à falta de estimulação sonora. “Problemas como nervosismo, estresse e mau humor também são amenizados com a volta da audição e o aparelho auditivo é o equipamento responsável por toda essa transformação”, afirma Hilgert.

Modelos específicos

Hilgert destaca que existem dois modelos básicos de aparelhos auditivos: o intra canal, embutido dentro do ouvido, e o retro auricular, usado atrás da orelha e ligado ao canal auditivo através de um molde que pode ser em acrílico ou silicone. “Ambos funcionam com pilhas ou baterias e a escolha do modelo é feita de acordo com a preferência do usuário”, explica. 

Nova audição

A empresa Nova Audição - Tecnologia Auditiva vende aparelhos auditivos diretamente ao cliente final, pois possui pontos de venda em todo Estado e equipes especializadas. “Temos pós-venda, assistência técnica, realizamos visitas domiciliares aos mais idosos e deficientes, e também a audiometria e avaliações auditivas de forma gratuita”, afirma o representante. A Nova Audição tem filial na Rua Senador Lauro Müller, nº 349, Bairro Oriental, em Estrela. O contato é o 98918-3275.


Leia Também

Seminário de Contabilidade em outubro

19/09/2019

Evento ocorre em Teutônia

As mudanças e os desafios do setor contábil

19/09/2019

Profissionais destacam busca constante por atualizações e novos papéis desenvolvidos na área


Perda auditiva pode levar à depressão

19/09/2019

Situação ocorre com os idosos que, diante do uso do aparelho, podem notar melhoras

Agropecuária Walter inaugura em Estrela

19/09/2019

Empresa funciona na Rua Coronel Brito, em frente à Brigada Militar