País

Pesquisadores confirmam abalo sísmico de magnitude 3,5 no Paraná

18/09/2017 - País

Os tremores de terra sentidos em municípios da região de Curitiba durante a madrugada de hoje (18) foram provocados por evento sísmico ocorrido à 0h16 na região de Itaperuçu, a 32 km da capital paranaense, com uma magnitude de 3,5 graus na escala Richter.

Mais cedo, o Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP) anunciou se tratar de tremores que tinham origem em dois eventos sísmicos de magnitudes 4,5 e 5,1 graus. Esta informação, no entanto, foi retificada pela própria instituição ao longo da manhã.

"A USP utiliza uma reportagem de eventos por detecção automática, que depois são revistos ao longo do dia. Às vezes, alguns eventos são detectados falsamente. Então, eu acredito, e os equipamentos nos dizem, que foi apenas um evento", explicou o sismólogo Juraci de Carvalho, da Universidade de Brasília (UnB), em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

Segundo o Centro de Sismologia da USP, o fenômeno foi causado pela acomodação das placas rochosas, o que ocorre muito abaixo da superfície. O movimento das rochas liberam energia que faz vibrar a terra. Esse tremor pode ser sentido em várias regiões próximas ao hipocentro (local no interior da terra onde inicia o evento sísmico).

Pouco depois do fenômeno, vários moradores da região de Itaperuçu relataram nas redes sociais o susto que tiveram com o tremor de terra na madrugada, inclusive com pequenos danos a residências, como vidros quebrados e rachaduras. A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Paraná informou que não há desalojados ou desabrigados, nem registro de socorro a possíveis vítimas do abalo sísmico.


Leia Também

Tribunal marca julgamento da apelação de Lula para janeiro de 2018

13/12/2017

Em julho deste ano, o ex-presidente foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão, por lavagem de dinheiro e corrupção passiva

Acordo prevê pagamento à vista para poupadores que receberão até R$ 5 mil

13/12/2017

A partir de R$ 10 mil, o pagamento será feito em uma parcela à vista e quatro semestrais


Acordo sobre planos econômicos deve ser protocolado hoje no STF

12/12/2017

Negociações que buscam encerrar as disputas judiciais sobre os planos econômicos Bresser, Verão e Collor II

Câmara aprova em segundo turno PEC que estende prazo para Estados e municípios pagarem precatórios

07/12/2017

Proposta aumenta de 2020 para 2024 o prazo final de pagamentos. Como sofreu alterações na Câmara, projeto volta ao Senado