Colinas

Prefeito vira réu em investigação que apura suspeitas em licitação

Justiça investiga suposta fraude em licitação de combustíveis

07/06/2019 - Colinas

A suposta fraude em licitação de combustíveis para abastecer a frota da Prefeitura de Colinas, que já havia sido arquivada pelo Ministério Público (MP), vai ser investigada pela Justiça. Na última semana, desembargadores da 4ª Câmara Criminal de Porto Alegre acataram, por unanimidade, a denúncia contra o prefeito Sandro Herrmann (PP), que passa a ser réu no processo que tramita desde julho de 2018 e tem como relator Newton Brasil de Leão.

O recebimento da denúncia marca o início do processo em âmbito criminal. Nesta quinta-feira, dia 6, o chefe do Executivo informou que assim que tiver acesso ao acórdão iniciará o trabalho de defesa. “Vamos analisar o conteúdo do processo, pois ainda não tivemos acesso oficialmente, e ver as atitudes de defesa que iremos tomar”, destacou. Segundo ele, algumas justificativas ainda não foram analisadas após o arquivamento pelo MP.

“Estamos tranquilos, pois fizemos tudo certo quanto à licitação dos combustíveis. Vamos nos defender, claro que teremos que perder tempo com isso e dar todas as explicações necessárias, mas vamos provar que não houve irregularidades”, enfatizou. Em outubro de 2018, a Câmara de Vereadores avaliou um pedido de impeachment do prefeito por conta da suposta fraude. Porém, a maioria dos parlamentares votou pela absolvição.


Leia Também

Colinas dá sequência à criação de roteiro interno de turismo

21/08/2019

Empreendedores participaram de roda de conversa com o Sebrae

Colinas inicia formação de roteiro turístico interno

30/07/2019

Interessados em fazer parte do grupo podem entregar ficha até esta quarta-feira, dia 31


“Nota Fiscal dá Prêmios 2019” realiza primeiro sorteio dia 28

11/06/2019

O objetivo da iniciativa é estimular o aumento da arrecadação de tributos e o desenvolvimento municipal

Prefeito vira réu em investigação que apura suspeitas em licitação

07/06/2019

Justiça investiga suposta fraude em licitação de combustíveis