Vale do Taquari

Prefeitos esperam diálogo com eleitos

Chefes do Executivo de Colinas, Estrela e Imigrante avaliam resultados das urnas para seus municípios

31/10/2018 - Vale do Taquari

Na próxima gestão, que inicia em 2019, o Rio Grande do Sul terá o governador mais jovem do Brasil. Eduardo Leite (PSDB), de 33 anos, alcançou 53,62% dos votos no Estado, contra 46,38% de José Ivo Sartori, que concorria à reeleição. Jair Bolsonaro (PSL), que irá governar o país, fez 55,13% dos votos, contra 44,87% do candidato do PT, Fernando Haddad.

O resultado das urnas é avaliado pelos prefeitos. O chefe do Executivo de Colinas, Sandro Herrmann (PP), avalia que a relação política deve ser positiva. De acordo com ele, o partido já havia apoiado ambos os candidatos vencedores. “Nosso diálogo tende a melhorar porque temos um contato muito bom com pessoas ligadas ao Bolsonaro, como o Luís Carlos Heinze (senador pelo PP) e Onyx Lorenzoni (reeleito deputado federal pelo DEM), e esperamos que isso facilite ainda mais o contato. No Estado estamos coligados com o PSDB aqui no município, então estaremos muito bem representados. Assim, vamos ter um espaço bom para conversa, mas basta saber como a economia irá aceitar isso, pois dependemos fortemente do retorno do ICMS, dependendo que a economia cresça novamente. Mas, não é só o governo que faz uma nação crescer e sim a população como um todo acreditar, confiar e ajudar”, afirma.

Para o prefeito de Estrela, Rafael Mallmann (MDB), embora em Estrela o Sartori tenha ganho, não deve prejudicar o diálogo com o governo. “Espero que Eduardo continue no caminho de organizar as finanças para que o Estado possa voltar a investir e crescer. Quanto ao governo Bolsonaro, espero que cumpra com o que se comprometeu durante o período eleitoral. Dentre uma das ações, a “Mais Brasil e menos Brasília”, ou seja, o reforço dos caixas dos municípios e dos estados, que são quem prestam serviços à população. Só isso, por si só, já será uma grande conquista”, destaca.

O prefeito de Imigrante, Celso Kaplan (PP), afirma que os resultados das urnas consolidaram a democracia. “Sei que a alternância do poder é essencial no processo democrático, e a escolha do povo brasileiro deve ser respeitada. Obviamente, em se tratando de uma nova eleição onde o mote principal foi a mudança político-social, espero que a conversa seja maior e prática, e que não tenhamos que ir a Brasília a cada novo momento reivindicar que seja cumprido o mínimo dos compromissos que a república tem com seus municípios. A nível estadual, as propostas de campanha do governador eleito trataram de deixar claro que os municípios terão participação e abertura para resolvermos as dificuldades que se apresentam. Minha expectativa é de que teremos boas relações institucionais que trarão benefícios práticos para o desenvolvimento municipal e regional”, comenta.

Segundo Turno tranquilo

Em Estrela e Colinas, da 21º Zona Eleitoral, não houve registros de filas ou dificuldades no processo de votação, como no primeiro turno. “A fila ocorreu no início da manhã por conta do movimento, mas não em razão do equipamento. Nenhuma reclamação chegou para nós no dia. Foi tudo bem tranquilo. O mesmo para Colinas”, afirma a chefe do Cartório da 21ª ZE, Simone Krás Amoretti. Em Imigrante, que faz parte 125º Zona Eleitoral, também não tiveram problemas. Da mesma foram, nenhuma ocorrência policial foi registrada. 

 


Leia Também

Cinco dicas para evitar uma "black fraude" na internet

19/11/2018

Saiba como não ser enganado nas compras de liquidação pela internet; Comércio eletrônico é seguro, mas requer atenção

Procuradores dos credores trabalhistas devem fazer contato com a administradora da calçados Blip

12/11/2018

Ação se faz necessária para pagamentos pendentes


Trem turístico fará primeiros passeios pela região

09/11/2018

Em caráter experimental, o primeiro acontece no dia 29 de novembro e depois em 1º e 12 de dezembro

Amvat tem assembleia geral no dia 13, em Lajeado

09/11/2018

Reunião dos prefeitos do Vale integra a programação da Expovale 2018