Vale do Taquari

PRF flagra veículo com 26 toneladas de excesso de carga

A Polícia Rodoviária Federal flagrou um caminhão tracionando uma carga com 26 toneladas de excesso de peso

27/11/2017 - Vale do Taquari

A Polícia Rodoviária Federal flagrou um caminhão tracionando com uma carga com 26 toneladas de excesso de peso. O fato ocorreu na manhã de segunda-feira (27), no quilômetro 424 da BR-386, em Montenegro.

A PRF realizava fiscalização na rodovia, quando um caminhão tracionando um semirreboque parou sobre a via. Ao conversarem com o condutor, os policiais verificaram que o veículo, com placas de Chapecó-SC, havia estragado.

Em consulta à documentação e à nota fiscal, constatou-se que a carga pesava 60 toneladas, quando o máximo para o conjunto de veículos poderia ser 34 toneladas.

Além disso, a Autorização Especial de Trânsito (AET) estava em desacordo com a legislação e faltava sinalização obrigatória para um veículo com carga excedente.

Foi necessária a utilização de dois guinchos para remover a combinação de veículos da pista. A rodovia ficou trancada por um longo período, devido à dificuldade que as equipes tiveram para a remoção.

O conjunto todo com a carga - um guindaste que era levado para o Polo Petroquímico em Triunfo - pesava 86 toneladas. O excesso de peso é uma das principais causas da deterioração das rodovias, que por sua vez pode causar danos aos veículos que por ela circulam e até mesmo graves acidentes.


Leia Também

Usina de energia fotovoltaica vai reduzir custos de 276 famílias em Teutônia

18/06/2018

Estima-se que a economia com energia seja equivalente a R$ 56.380,05 anuais

Estrelense Rosane Cardoso ocupa cadeira na Alivat

15/06/2018

Posse será no Dia do Escritor, em 25 de julho, no Teatro do Sesc


Supermercados continuam sentindo impactos da greve dos caminhoneiros

25/05/2018

A Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) informa que o segmento supermercadista do Estado permanece com dificuldades de abastecimento de produtos em todos os setores e em todo o território gaúcho, mesmo após o anúncio do acordo entre o Governo Federal e entidades ligadas ao movimento dos caminhoneiros