Estrela

Reativação do escritório do IPE depende de decisão estadual

Câmara de Vereadores aprovou parceria, e atendimentos devem iniciar em Estrela ainda no primeiro trimestre

01/03/2019 - Estrela

Após a aprovação na Câmara de Vereadores da lei que autoriza o Executivo a firmar parceria com o IPE, Estrela está mais perto de ter novamente um escritório do órgão, que irá atender os mais de três mil conveniados do município, além de outros da região. No Vale do Taquari, apenas Taquari e Encantado possuem a repartição. Depois destes, o mais perto seria Venâncio Aires.

O secretário da Fazenda, Henrique Lagemann, informa que falta definir o servidor público que será cedido para realizar os atendimentos, parte que convém à secretaria de Administração e Recursos Humanos. “Como o prefeito está em Brasília, definiremos essa questão após o feriado de Carnaval”, explica o secretário da pasta, Jônatas dos Santos.

Esta é a última medida necessária para que toda documentação seja entregue ao jurídico do órgão em Porto Alegre. Desde que a discussão iniciou, em novembro de 2018, com um pedido feito pelo então presidente da Câmara de Vereadores, Marco Wermann, para que o atendimento retornasse a ocorrer no município, várias ações já foram concluídas, com o intuito de acelerar o processo.

União de esforços

Wermann é secretário em uma escola da rede estadual de ensino e, por conta disso, também usuário do IPE. Diante de pedidos dos colegas, que citavam as dificuldades encontradas para ter o atendimento, além do pronunciamento feito por representantes do Cpers/Sindicato em uma sessão da Câmara de Vereadores, ele fez um requerimento pedindo ao presidente da autarquia, José Guilherme Kliemann, que Estrela voltasse a contar com o atendimento presencial. “O que me moveu de fato foi primeiro o pedido de colegas, e depois, após buscar mais informações, a percepção de que o impacto era ainda maior, principalmente com o fechamento do escritório de Lajeado”, destaca. A documentação será protocolada no IPE e depende da aprovação do jurídico. “No primeiro trimestre o escritório já deve estar em funcionamento, por conta da mudança de governo, as coisas estão um pouco atrasadas lá, e ir adiante depende deles”, diz Lagemann.

Atendimentos

Nos dados reunidos pela assessoria de imprensa do IPE, são 33 médicos que atendem os usuários em Estrela. Mas, no site do órgão (www.ipe.rs.gov.br), acessando a Guia Médico Hospitalar, aparecem apenas 25 conveniados, pois estão na lista somente os profissionais que realizaram o número mínimo de consultas ao mês, que são 15. Para especialidades como pediatria, otorrinolaringologia, urologia, oftalmologia, neurologia, dermatologia e cancerologia, há apenas um médico cadastrado para atender.

O diretor geral do 8º Núcleo do Cpers/Sindicato, Gerson Luis Johann, afirma que os valores pagos pelo IPE aos médicos são semelhantes ao de outros planos de saúde e que não falta atendimento. “De acordo com o conselho do IPE, os pagamentos seguem um cronograma que está sendo cumprido. Quanto à cobrança de taxas extras pelos médicos, já é uma prática em todos os convênios”, diz.

Além disso, ele afirma que o conselho institui regras para os médicos e que o não cumprimento das normas resulta no descredenciamento. “Outros convênios mantêm setor jurídico para se defender de seus clientes, de tantos que são os problemas que administram. Os profissionais não estão se descredenciando do Ipe, mas não atendem para fazer pressão no órgão e em nós usuários. Na região metropolitana não existe este problema. Esperamos que as medidas tomadas pelo conselho produzam efeito e que mais médicos se credenciem”, comenta.

Números

Usuários do Ipe: 3.014
Médicos conveniados: 33
Cirurgião Buco-Maxilo-Facial: 1
Laboratórios: 3
Fisioterapeuta: 1
Clínicas: 6

Usuários opinam

Na página do Facebook do Jornal Nova Geração, os usuários do plano falaram sobre o atendimento prestado em Estrela:

Valma Paes: Consultas agendamos com três meses de espera ou com pagamento no ato, aí conseguimos. Anestesistas tem que pagar caso seja necessário. Precisamos de mais médicos. Já consegui consultas em Porto Alegre com agendamento feito na mesma semana e a consulta também, sem pagar valor a mais.”  

Camila Wülfing: “Tenho o plano, dificilmente consigo consulta com especialistas porque não pegam clientes novos, horários são pouquíssimos, e somente alguns são conveniados. E os procedimentos cirúrgicos todos tem uma taxa extra.”

Manoela Souto: “Poucos médicos em Estrela atendem pelo IPE e alguns procedimentos temos que
pagar a mais.”

Quanto aos posicionamentos, a assessoria do IPE afirma: “o valor da anestesia é reembolsada conforme tabela da autarquia e que o médico pode aumentar a quantidade de consultas que vai realizar mensalmente. O que acontece é que o médico se credencia para um número de consultas e não aceita novos pacientes além do estabelecido no mês. Sobre a taxa extra, é uma relação que não temos conhecimento formal, não há registro, dificilmente o segurado quer reclamar formalmente do profissional que atende, o que impossibilita qualquer ação baseada em denúncias, especialmente em redes sociais”.


Leia Também

Governo de Estrela anuncia mais investimentos em pavimentação

22/05/2019

Município autorizou licitação para o calçamento de nove travessas no Bairro Imigrantes

Sulpetro promove reunião para revendedores em Estrela

21/05/2019

Postos de combustíveis poderão esclarecer dúvidas sobre mudanças no ICMS.


Jogos Germânicos de Estrela irão ocorrer sem a participação de animais

17/05/2019

Provas já estão sendo reformuladas pela equipe da SMEL

Homenagem aos municípios emancipados

17/05/2019

Especial 143 anos