Imigrante

Restos mortais vão para Aparecida

Sepultado em Imigrante, cardeal era natural de Estrela e faleceu em 2007. Chegou a ser cotado para substituir João Paulo II

31/08/2018 - Imigrante

Os restos mortais do cardeal Dom Aloísio Lorscheider, sepultado em Imigrante desde 2007, serão transferidos em outubro para o Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo. A decisão foi tomada após uma reunião, realizada em maio deste ano, no Convento Franciscano São Boaventura, no Bairro Daltro Filho, com autoridades civis e religiosas.

De acordo com o Ministro Provincial dos Franciscanos do Rio Grande do Sul, frei Inácio Dellazari, responsável pelo convento de Imigrante, a decisão foi tomada com base no Código de Direito Canônico, que explicita que Romano pontífice, cardeais ou bispos diocesanos, mesmo eméritos, devem ser sepultados na igreja própria, catedral de sua última diocese. No caso de Dom Aloísio, em Aparecida.

Os restos mortais do cardeal já foram exumados do túmulo em Imigrante, mas serão transladados apenas em outubro. “É uma exigência do direito canônico e uma forma de homenagem. Em Aparecida, o túmulo de Dom Aloísio será muito mais visitado. Em vida, ele foi cotado para ser substituto do Papa João Paulo II e foi um grande representante da igreja do Brasil”, afirma o frei.

Despedida

A cerimônia de trasladação irá ocorrer no dia 4 de outubro, às 8h30min, no Convento São Boaventura. Na ocasião, haverá a participação de vários bispos, religiosos e autoridades civis. Além disso, a TV Aparecida fará a transmissão ao vivo do acontecimento. Após, os restos mortais de Dom Aloísio serão sepultados na Capela da Ressurreição, no Santuário de Aparecida.

Vida e morte

Aloísio Leo Arlindo Lorscheider nasceu em uma família alemã, em Estrela, no dia 8 de outubro de 1924. Na manhã do dia 23 de dezembro de 2007, em Porto Alegre, faleceu aos 83 anos de idade, por falência múltipla dos órgãos. Nesta data, arcebispos de todo o país se reuniram na catedral metropolitana de Porto Alegre para homenagear o cardeal. Na época, o arcebisto de Porto Alegre, Dom Dadeus Grings, afirmou ser escolha de Dom Aloísio ser enterrado no Cemitério dos Frades Franciscanos, no Convento São Boaventura. “A arquidiocese de Aparecida queria que ele fosse enterrado lá, pelo número expressivo de fiéis e por ter sido arcebispo emérito. Mas ele pediu aos franciscanos que fosse levado para Imigrante”, disse.

Seu sepultamento foi no dia 27 de dezembro, no cemitério do Convento Franciscano São Boaventura, terra de seus familiares e onde ele começou sua vida de frade. Dom Aloísio foi bispo de Santo Ângelo, Arcebispo de Fortaleza no Ceará e de Aparecida, em São Paulo. Antes, porém, como frei, sacerdote e teólogo, lecionou nos Institutos de Teologia de sua Ordem Religiosa. Em 1976, o Papa Paulo VI o fez cardeal. Na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Aloísio foi Secretário Geral e, em seguida, presidente por dois mandatos. Foi presidente do CELAM e da Cáritas Internacional. Atuou também no Concílio Vaticano II, nas Conferências Episcopais de Medellín, Puebla, Santo Domingo e nos Sínodos dos Bispos. 


Leia Também

Saúde e Direito dos Idosos foram temas de debates em Imigrante

25/03/2019

Evento ocorreu na última quarta-feira, dia 20

Carteado reúne cerca de 150 pessoas

22/03/2019

Tradicional Encontro de Carteado ocorreu na última segunda-feira, dia 18


Município prepara Paixão de Cristo

22/03/2019

Espetáculo ocorre em abril com atuação de 80 atores no cenário em frente do Convento São Boaventura