Polícia

Whats é nova ferramenta para estelionato

Polícia Civil alerta para golpes pelo aplicativo de celular, pois casos já ocorrem nacionalmente

10/05/2019 - Polícia

Créditos da matéria: Ana Caroline Kautzmann

Como queria vender a camionete, um homem de 55 anos, morador do Bairro das Indústrias, em Estrela, anunciou o veículo em um site de vendas na internet. Na sexta-feira, dia 3, ele recebeu uma ligação de um indivíduo, que afirmava ter recebido uma proposta de compra de um veículo Jetta, de um contato com a mesma foto e nome do anunciante. Como desconfiou da oferta recebida via Whatsapp, o comprador conseguiu o contato original do anunciante do site e avisou que seu perfil havia sido clonado.

A vítima da clonagem registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia (DP) de Estrela, anexando o contato do estelionatário e também a conta bancária que havia sido passada para depósito da compra do Jetta. O caso é o último a ser registrado na DP, mas não o único. O golpe já tem ocorrências em âmbito nacional e pode ocorrer de diferentes formas. “Geralmente é feito dessa forma: a pessoa é incluída em um grupo específico e até que saia, os dados como número, nome e foto, já foram subtraídos, para que seja estabelecido um novo whats, como se fosse o da vítima”, explica o delegado Juliano Stobbe. Assim que concluem a clonagem, os fraudadores entram em contato com pessoas conhecidas da vítima, via mensagem de texto, para não serem identificados pela voz e pedem dinheiro emprestado ou oferecem negócios, entre outros.

Como se proteger

 “Se certifique de que realmente é a pessoa, peça um áudio, ligue, não faça depósitos sem checar se realmente é quem você pensa”, aconselha o delegado. Além disso, é possível dar mais proteção à conta no WhatsApp. Para isso, é necessário ativar a autenticação em duas etapas. A partir daí, sempre que alguém, em algum lugar, tentar entrar na sua conta por outro celular, você receberá um alerta.

Como ativar autenticação

Acesse as configurações do WhatsApp, toque em “Conta”, depois em “Verificação em duas etapas” e depois toque em “Ativar”. Você precisará digitar uma senha de até seis dígitos para proteger sua conta. Evite usar números muito fáceis de adivinhar, como 1234 ou datas de aniversários.

Casos de difícil resolução

Mesmo com algumas prisões já ocorridas após estelionatos virtuais, encontrar e identificar esses fraudadores é um desafio para a Polícia Civil. “É muito difícil, inclusive porque geralmente a conta bancária para onde foi o dinheiro depositado pela vítima é de alguém que teve o CPF roubado e não tem ligação com o caso. É complicado conseguir os dados reais desses golpistas”, comenta Stobbe. 

Para ficar atento: golpe da foto

Outro golpe recente, com registros policiais na DP de Estrela, é o da foto. Geralmente, o perfil de uma mulher bonita inicia uma conversa com um homem por WhatsApp, encaminha fotos seminua ou nua e pede para que a vítima também envie. Assim que o material é enviado, o suposto “pai” da menina entra na conversa e diz que irá denunciar o homem, porque a filha dele tem apenas 13 anos. Com medo, a vítima é coagida a realizar depósitos bancários.  “A criatividade deles é enorme e cada vez cresce mais esses golpes pelo WhatsApp”, comenta o delegado. 


Leia Também

Menores de idade são apreendidos com drogas e celular furtado

15/10/2019

Fato ocorreu domingo, no Bairro Imigrantes

Força Tática pauta encontro

11/10/2019

Pessoas da comunidade questionaram, no Face do NG, valor do cartão para o jantar


Perseguição resulta na prisão de dois criminosos

30/09/2019

Veículo utilizado pelos homens havia sido roubado em Estrela

Jantar busca recursos para equipar Força Tática

27/09/2019

Seis soldados já estão confirmados para o grupo