Notícias

Programa Cooperativas Escolares realiza segunda etapa da formação em Estrela

18/05/2017 17:11:43

Depois do Salão Nobre da Prefeitura, mês passado, o local agora escolhido para a segunda etapa da formação do programa Cooperativas Escolares foi o Salão da Oase. O espaço recebeu, ao longo desta quinta-feira (18), cerca de 40 alunos participantes do projeto desenvolvido pela Sicredi Ouro Branco, que em Estrela tem a parceria da Secretaria Municipal de Educação (Smed). Outras formações serão realizadas ao longo do ano. Semana também contou com apresentação de reconhecida peça teatral, esta aberta a todos os alunos do Ensino Médio do município. 

A oficina das Cooperativas escolares foi mais uma vez comandada pelo professor Everaldo Marini. Estavam presentes estudantes e professores de quatro escolas municipais do Ensino Fundamental (Emefs): Arnaldo José Diel, Cônego Sereno Hugo Wolkmer, Pedro Jorge Schmidt e Leo Joas. Também dos colégios Santo Antônio e Martin Luther e do projeto de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Ao todo, Estado tem mais de 85 Cooperativas Escolares. Dez delas em Teutônia. As primeiras de Estrela deverão ser formadas, com os alunos participantes deste programa, até outubro.  

Quarta-feira (17) à noite, na Soges, estudantes do Ensino Médio do município puderam assistir a peça “Qual vai ser?”, dedicada a alunos, principalmente aqueles que estão por deixar o ambiente escolar e ganhar o mercado de trabalho. A peça, gaúcha, tem rodado o país desenvolvendo temas como empreendedorismo e educação financeira entre jovens e o ambiente familiar. Isso com uma apresentação que mistura a linguagem da comédia com o stand-up por meio da interação dos atores com a plateia. A iniciativa é uma parceria da Fundação Sicredi com o Ministério da Cultura por meio da Lei Rouanet,    

Saiba Mais

O programa Cooperativas Escolares, fomentado pela Sicredi Ouro Branco, visa a criação de associações de estudantes. Estas têm finalidade educativa, nas quais alunos são incentivados a desenvolver atividades econômicas, sociais e culturais em benefício dos jovens associados. Também trabalham a formação de futuros líderes, gestores, empreendedores e cidadãos. Através destas organizações os estudantes vivenciam princípios do cooperativismo, participam do desenvolvimento de projetos, oficinas e trabalham disciplinas como gestão, educação financeira, cooperativismo e outras. A adesão das escolas é voluntária e as cooperativas são formadas somente por alunos. Estes terão suporte pedagógico para a implantação e desenvolvimento do programa e um professor orientador.