Notícias

Farmácias são principal alvo de assaltos

20/04/2017 09:31:01

Um dos crimes recorrentes em Estrela, em especial em finais de semana, é o roubo à farmácias. Em 2016, foram registrados 19 assaltos e, neste ano, já foram quatro. O último foi no sábado, dia 15, no centro da cidade. Três funcionários e um cliente foram surpreendidos, assaltados com mão armada, e depois encurralados e obrigados a permanecer no depósito do local, até que o bandido fugisse. Neste caso, o cliente vitimado é o advogado de Estrela, Valderes da Rosa. Foi a primeira vez que ele passou por uma situação assim, mas adianta que nunca mais esquecerá e agora caminha pela cidade mais atento.
Conta que o crime ocorreu por volta das 18h30min de sábado e já estava escuro na rua, mas ainda havia movimentação de pessoas nas calçadas, visto que o fato ocorreu no centro. “Estava parado no caixa da farmácia realizando o pagamento dos medicamentos, quando vi um homem entrando com capacete. Ainda pensei, mas que cara louco, porque não tira isso da cabeça.”
O bandido se aproximou do caixa, apontou a arma para o advogado e para a atendente e pediu a carteira e o dinheiro. Depois foi até as prateleiras e pegou alguns desodorantes. “Toda a ação durou cinco minutos. Ele estava nervoso e nós também.” Em seguida, o criminoso mandou que todos fossem até a parte do depósito e ficassem lá até que ele fosse embora. Ninguém se feriu.
As ações nas farmácias são sempre com este mesmo modo de operação. Contudo, até agora ninguém foi preso. A polícia acredita que, diante das características do assaltante, o suspeito seja o mesmo que cometeu outros roubos em farmácias nas últimas semanas no município. O caso será investigado pela Polícia Civil.

O que diz a polícia
Segundo o comandante do 40º Batalhão de Polícia Militar de Estrela, major Marcelo de Abreu Fernandes, nos finais de semana as farmácias são um dos poucos estabelecimentos comerciais que funcionam, em especial à noite, além de trabalhar com dinheiro nos caixas. “Com certeza estes são fatores que aumentam o risco de roubos nestes locais.”
Diz que a polícia procura potencializar as ações de patrulhamento ostensivo e, consequentemente, realizar ações com abordagem de pessoas a pé e em veículos, agindo de forma preventiva e repressiva paralelamente.

Como reduzir?
O comandante diz que é importante que cada estabelecimento invista em sistemas de segurança e rotinas de prevenção a roubos. “Instalar um sistema de videomonitoramento, que abranja o ambiente interno e perímetro externo do local, é um meio de potencializar a segurança das instalações, de colaboradores e dos clientes.”
Indica a instalação de um monitor de vídeo na parede próxima ao caixa, tendo uma câmera que filme em alta definição o rosto das pessoas. Assim, segundo ele, inibe a ação dos criminosos. “A quebra do anonimato é fundamental e mostrar a ele que está sendo identificado e exposto, é importante, no mínimo, para futuras investigações e posterior prisão.”

Casos preocupam a BM
Os números são um alerta tanto para os comerciantes quanto para a polícia. Segundo o major, todos os atos infracionais, crimes e contravenções penais que ocorrem na cidade são preocupações da Brigada Militar, seja para prevenir ou para reprimir. “Neste contexto alertamos para a importância dos registros das ocorrências, pois estes subsidiam a geração de estatísticas criminais e a análise do modo de operação dos criminosos.” Acrescenta ainda que com o registro há uma maior verificação dos locais, faixas de horários, dias da semana e outras informações estatísticas importantes para orientar o planejamento das ações de polícia ostensiva.

 

Veja reportagem completa na edição impressa desta semana