Notícias

Serviços terceirizados para reduzir custos

19/05/2017 08:44:12

Os 230 contratos temporários não serão renovados. Os secretários municipais receberam ordens de organizar e de estruturar cada um de seus setores sem os contratos. Assim, para suprir essa demanda, serão feitos concursos públicos e, pelo menos, três setores serão, praticamente, terceirizados por completo: a vigilância com 40 vagas, operários do setor de Obras com 30 vagas, e todo o serviço da Usina de Lixo com 35 vagas. A medida visa efetivação dos serviços e redução de custos públicos.
Nos últimos cinco anos, dados municipais mostram que o número de contratos emergenciais, também conhecidos como temporários, aumentaram 72%. Em 2012, eram 134 pessoas nestes cargos. E o principal apontamento para o aumento é a necessidade de mais trabalhadores para preencher vagas, principalmente na Educação, onde houve a construção de duas novas creches, e ainda a reocupação de vagas de pessoas afastadas por atestados.
A partir deste ano, só serão assinados contatos temporários em caso de emergência, como licença maternidade e afastamentos.
De acordo com o prefeito Rafael Mallmann, alguns serviços importantes se tornaram onerosos para a Administração Municipal porque há situações em que é gasto duas vezes no mesmo posto de trabalho para se manter a regularidade do serviço. “Concursados, mesmo com incapacidade de saúde para seguir nas funções, seguem com estabilidade e acabam sendo remanejados para outros postos de trabalho. Assim, uma nova pessoa precisa ser contratada para fazer o seu trabalho.”
O secretário da Administração e Recursos Humanos, Jônatas dos Santos, exemplifica o caso do setor de Obras, o qual tem 150 colaboradores e em 2016 teve o registro de 77 atestados e laudos de afastamento. “São por essas situações que a terceirização e o contrato temporário são importantes.”

Censo oficial
A Faculdade La Salle apresentou o resultado do censo dos servidores públicos municipais de Estrela. O trabalho foi realizado nos meses de março e abril para proporcionar maior organização administrativa quanto ao quadro de servidores, atualizando seus dados cadastrais. “Muitas alterações na vida pessoal de nossos colaboradores não estavam atualizadas e é importante que isto seja feito”, diz o secretário. O censo ainda não foi analisado pela Administração Municipal.

Concursos e
terceirização
O secretário diz que a intenção é investir em concursos públicos para profissionais de carreira e terceirizar setores em que há mais atividade braçal. Ele confirma que até o mês de julho deverá ser lançado o edital para um concurso público de monitor de escola de Educação Infantil. Deverão ser 72 vagas. Haverá ainda concurso neste ano para fiscal e engenheiro civil.
O cargo de servente (na Educação) já foi terceirizado recentemente em que 35 postos de trabalho agora são administrados por uma empresa.