Marçal Junqueira

É tempo de luz...

19/12/2015 - Marçal Junqueira

É TEMPO DE LUZ...

Há mais de 2 mil anos uma estrela brilhou no céu. Foi o anúncio da mais bela e importante Luz que se derramou sobre a terra. Para comemorar criamos o mais importante e esperado feriado do ano, o Natal. Como parte destas comemorações enfeitamos, iluminamos e decoramos nossos lares, nossas ruas, nossos prédios com os mais diferentes enfeites.

Explicar o que significa as luzes do Natal é complicado, pois cada um pode ter uma interpretação e existem muitas, de acordo com a origem e cultura de cada povo. Mas, para nós, a tradicional explicação é simbolizando a Estrela, o caminho a ser seguindo, a esperança de Jesus. Como explicação para a árvore de Natal, alguns afirmam que um dos pais da Reforma Protestante, Martinho Lutero, ficou tão impressionado com a beleza de estrelas brilhando pelos galhos de árvores na floresta que trouxe uma pequena árvore para dentro da sua casa. Com seus filhos, enfeitaram a árvore com frutas (símbolos de vida) e luzes, que acendia enquanto contava a história de Natal.

Também na Alemanha havia uma tradição datando de 1605 da “Árvore de Paraíso”, uma árvore enfeitada com maçãs usada no dia 24 de dezembro, que remonta a Adão e Eva. Foi na Alemanha que o uso de árvores enfeitadas com luzes começou como celebração de Natal.

Trouxemos para a nossa cidade estas tradições. As cidades como nós as conhecemos são fatos recentes na história evolutiva do homem. Começaram como local de encontro e trocas das mais variadas.

Mais do que ruas e praças, hoje a cidade é parte do nosso ser, cenário do nosso dia a dia, do nosso destino. Para além das nossas casas, temos estes lugares de convivência comuns que são as nossas cidades, com seu potencial para ser  o nosso principal cenário de interações e trocas humanas, onde podemos cativar, satisfazer, motivar, trocar opiniões, participar, compreender e, porque não, melhorar a convivência.

Estou entre os que pensam que a nossa cidade não deve servir apenas para nos dar abrigo e comida, mas sobretudo dar bem estar aos que vivem na cidade. Muitos poderiam perguntar, mas onde está o prazer no convívio da cidade, com tantos problemas e até com violência?

Eu poderia dizer que está na convivência  das pessoas,  cadeiras nas calçadas, num chimarrão no fim da tarde, numa conversa de esquina, mas também jorra das fontes e dos parques, dos encontros nas feiras, nas praças, numa noite quente de verão, numa expectativa e espera do Natal e do Ano novo.

Se neste Natal eu pudesse escolher o que mais me impacta na cidade de Estrela eu diria que é caminhar por suas ruas a tardinha vendo as belezas dos enfeites natalinos e sentindo os cheiros de flores, ou da chuva de verão.

Então é NATAL, é festa de LUZ, do velho e do novo, do amor como um todo...

Leia nosso jornal onlline: http://jornalng.com.br/pageflip/Main.php?MagID=1&MagNo=191 Página 02

 



Leia Também

Coluna Gastro

22/08/2017

Coluna Gastro

28/06/2017


Coluna Gastro

24/04/2017

Coluna Gastro

18/02/2017