Marçal Junqueira

Dá tempo de ouvir o clamor...

11/01/2016 - Marçal Junqueira

Em cada época aparecem problemas e, com eles, o clamor da população para sua solução. É assim que se governa neste país , por pressão, atendendo o clamor mais forte, buscando as soluções, individuais ou coletivas... Já tivemos clamor por democracia, por emprego, por investimento em educação, e tantos outros. Em 2016 o clamor me parece que vai ser por saúde e segurança, mas especialmente contra a corrupção. Você precisa dar uma resposta ao clamor da sociedade. Vejam, os governos representam o povo. Se a sociedade como um todo demanda por uma resposta nestas áreas, é uma obrigação dos governos responderem, desde que seja razoável e exequível o gestor tem que buscar uma solução. Vejam só na questão do remédio para o câncer em que o povo começou a pressionar por uma solução, (aquele da USP, o remédio pra câncer que nunca obtinha aprovação para fabricação por ser barato e elaborado por um cientista brasileiro) se formou uma tal situação, com milhares de pessoas tomando ou querendo tomar esse remédio  que o governo tinha duas opções; - continuar enrolando e discutindo na mídia ou resolver a questão e liberar a produção.  O remédio foi liberado para fabricação, mesmo com a pressão de grandes empresas de medicamentos no sentido contrario. Não estou discutindo se vai dar certo ou não, se é eficaz ou não, só quero dizer que o clamor popular justifica e justificou o investimento. Assim vai ter que ser em 2016. Vamos clamar contra a corrupção para que possa sobrar mais recursos para a saúde e segurança que é o clamor popular, será um ano de eleições municipais e afirmação ou queda de governos.

É certo que nos encontramos em uma crise quase generalizada de todos os meios de confinamento, prisão, fábricas, antigos hospícios, hospitais, escolas etc.  Estamos também substituindo aos poucos nossa sociedade disciplinar do século XX por uma sociedade de controles externos. Sistema aberto de controle, mas para nós esta transição está parecendo o caos, sem segurança e sem saúde  não se vive bem. Nossos governantes precisam dar conta destas urgências, sabemos que estamos vivendo uma grande crise política que reflete fortemente na economia, mas está passando da hora para respostas concretas nestas áreas.

Neste 2016 o clamor popular vai justificar o combate à corrupção e o investimento em mais segurança e saúde. Assim esperamos, que seja um ano de soluções. Um bom ano a todos.



Leia Também

Coluna Gastro

22/08/2017

Coluna Gastro

28/06/2017


Coluna Gastro

24/04/2017

Coluna Gastro

18/02/2017