Adriano Mazzarino

Coluna do Mazzarino

19/06/2017 - Adriano Mazzarino

Crônica
Tempos e sinais
Os tempos e seus sinais, as  civilizações e suas marcas. Assim vamos lendo os tempos.
Agora, no Marrocos, norte da África, descobriam fosséis de  hominídeos da espécie Homo sapiens, algo  entre 300 e 350 milhões de anos.
Imagine aquele tempo, sem celulares, TVs  à cabo, tele-pizza, queijo fatiado, carros com vidro elétrico, leite de caixinha, banco 24 horas. Devia ser cruel.
 
Como os cientistas e arqueólogos vão conceituar tal período da história? Observe! Não haviam duplas sertanejas, nem a rivalidade Grenal, nem coxinhas e nem petralhas.
Ninguém daquela época conheceu Paulo Coelho, Sigmund Freud, Guri de Uruguaiana, Wesley Safadão, Teixeirinha, Galvão Bueno , Olina  (essência de vida), o Viagra, o leite de magnésia e a pomada Santo Antonio.
Fiquei imaginando como seriam as atividades, culturais da época. Não havia o seriado Chaves, a Barbearia do Hermes e Leonardo, a Soges, o Festival do Chucrute.
 
Não havia Google, Dicionário Aurélio, as palavras cruzadas, nem o Arley Simon dos Santos, o Paulo Quevedo, o Luca Freitag, o Barbeirinho Sfoglia e o programa Sobremesa da Rádio do Vale.
Aí fiquei imaginando quais seriam as marcas do nosso tempo daqui cem anos. Ou daqui mil anos?
Devido a força documental da imprensa duas coisas,  perante os pesquisadores, me constrangeriam.
Estamos numa época que todo mundo virou gastrônomo. Todo mundo, ou uma boa parte da humanidade, decidiu ser cozinheiro de alta gastronomia. Você abre as revistas, TVs e internet e tem gente trocando receitas, de avental e chapéu de cozinheiro.
 
Eu não posso acreditar que isto é real. Entendo isto como um modismo. Ou seja, alguém, um grupo, um setor, organizado, produziu e fez “colar”.  E assim a “tendência” se fez ou então ampliou a indústria do referido segmento.
Um  outro “modismo” me chama a atenção. É o surgimento de novos termos. Uma destas palavras  é a expressão “empoderamento”  feminino. Ou seja, o universo feminino sendo mais valorizado.
Lamento, mas isto não é real. Ou melhor esclarecendo: penso que é um termo novo para “iludir”  a mulher e assim explorá-la mais uma vez no mercado do consumo.
 
 A mulher precisa e merece melhores espaços e respeito. Mas estamos longe da igualdade. O machismo masculino, e também o feminino, fazem o termo “empoderamento” ser uma ingenuidade.
Os sinais do nosso tempo, nesta sociedade confusa que vivemos, não estão no visível. Os pesquisadores, os cientistas, os arqueólogos do futuro, terão de aprofundar e peneirar muito até encontrar a verdade.
Estamos na linha de tempo onde a imagem é tudo e por contradição são tantas imagens que o real  está submerso, escondido e sufocado.
 
Portanto, o verdadeiro ver, deste mundo pós tudo, ultrapassa a retina, o tímpano, a narina e o tato. Sim, você é a antena do mundo! Decifre o radar que te habita!
 
 
Flores para os leitores: Rejane B.Jungues, Selma E.G.O.dos Santos, José P. Lenz, Eroni M. Genhardt, Teresinha Birk e Zolmira A.Batista.
 
“A religião do futuro será cósmica e transcenderá um Deus pessoal, evitando os dogmas e a teologia.”
 
(Albert Einstein   - físico alemão)
 
Estrela no Volei
As dezenas de delegações e centenas de pessoas  estão dando um colorido especial ao município de Estrela neste feriadão.
O Torneio Internacional de Volei  Feminino mostra o fortalecimento da vocação da cidade para eventos esportivos. Percebi um alto astral dos estrelenses em receber tantos visitantes.
Parabéns aos organizadores. Eventos deste porte fortalecem  o sentimento de comunidade, a integração, o turismo e acultura. 
 
Clic/Suinofest
Na abertura da Suinofest, em Encantado, as primeiras damas do Vale do Taquari estiveram reunidas. A palestrante convidada foi a personal  Rita Ma Rostirolla que enfocou os temas comportamento e intimidade. 
 
 
 


Leia Também

Coluna do Mazza

14/10/2017

Coluna do Mazza

09/10/2017


Coluna do Mazzarino

16/09/2017

Coluna do Mazzarino

12/09/2017