“Um grande time começa com um grande goleiro”

“Um grande time começa com um grande goleiro”

ESTRELA – Uma equipe vencedora vive de gols, dos marcados e também dos não sofridos. Se são 880 gols anotados por 258 jogadores, há um número muito mais expressivo de gols evitados por um número bem menor de goleiros. Neste ponto, a 42ª Copa Soges – Torneio Integração, paralisada temporariamente em razão da pandemia, tem como destaque, até então, os arqueiros do Xtotz United, que é a defesa menos vazada da competição.
Apontado como favorito ao principal título, o Xtotz tem no ataque uma das suas virtudes (62 gols em 11 jogos), mas igualmente na consistência defensiva um de seus fundamentos. São apenas nove gols sofridos pelos arqueiros Felipe Carlesso e Ismael Krindges, uma média de 0,8 por jogo. Como comparação, o Saidera, segunda melhor defesa, já sofreu 17. A dupla de goleiros se reveza na posição, mas é Carlesso quem tem, no momento, atuado na maioria dos jogos.
Com 27 anos, casado e à espera do primeiro filho, o representante comercial, natural de Barros Cassal e morador de Lajeado, tentou quando mais jovem seguir a carreira profissional. Passou nas primeiras baterias de testes das categorias de base do Grêmio, mas não avançou. No Guarani de Venâncio Aires viu a dura realidade do futebol do interior do Estado, quando desistiu de fazer do esporte seu “ganha-pão”, mas apenas seu hobby. “Momento de se divertir, de estar com amigos e fazer novos”, resume.

Melhor defesa
Na Soges há cinco anos, também já defendeu as cores do Alambique Original e Smoking. No Xtotz há três, levou o título de campeão e melhor defesa da Série Ouro no ano passado. “É uma competição muito bem organizada, competitiva, sempre com muitas equipes candidatas ao título, e isso só faz com que o sabor das vitórias e importância das conquistas sejam ainda melhores e maiores”, explica. “Por isso que, particularmente, não tenho uma rivalidade com alguma equipe em especial. Todo jogo lá é bom de vencer, e isso é muito bacana.”

Aprendizado

“Se um grande time começa com um grande goleiro, o sucesso deste depende do todo. Começa pelo técnico e passa pelas outras peças do time.” Acredita que o bom resultado do Xtotz é exemplo de como isso ocorre. “Divido posição hoje com um goleiro experiente, técnico, um dos melhores da região, se não o melhor. O que é uma honra e me faz crescer.”
Para Carlesso, a pandemia ainda não é uma ameaça ao futuro dos esportes. “Está sendo um aprendizado para todos. Claro que a prática vai cair, assim como já ocorre entre a garotada que, muitas vezes, prefere um jogo de futebol de videogame ou celular. Precisamos nos adaptar, incentivar, mas o futebol ainda é insubstituível.”

Deixe uma resposta