Casos ativos caem. Lotação na UTI segue
(Foto: Divulgação)

Casos ativos caem. Lotação na UTI segue

Números que começam a trazer otimismo em relação ao nível de transmissão do coronavírus em Estrela. Até esta quinta-feira, dia 15, o município registra 48 casos ativos e nenhum óbito por Covid-19 há 37 dias. Apesar dos dados positivos, o Hospital Estrela (HE) segue com todos os leitos de UTI Covid-19 preenchidos. Até esta quinta, dos 10 disponíveis, 11 estavam com pacientes. 

Conforme o gerente Administrativo do HE, Johnnie Carlos Locatelli, mesmo que o número de casos da doença caiam, os pacientes permanecem por mais tempo na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), cerca de 25 dias, em média. Das 11 pessoas hospitalizadas, quatro estão há mais de 30 dias.

O que leva a esse número

A lotação no setor se deve ao fato da casa de saúde atender moradores da região. Até o momento, são quatro de Estrela, dois de Arroio do Meio, e um de Bom Retiro do Sul, Encruzilhada do Sul, Montauri, Pinhal e Teutônia. “Na última semana, houve apenas uma internação. Há mais de duas semanas não ocorrem óbitos por coronavírus no HE”, observa Locatelli.

As altas hospitalares são dadas aos pacientes que estão em processo de recuperação avançado. Segundo o gerente Administrativo, um paciente internado há mais de 21 dias pela doença já é considerado fora do período de contaminação, ou seja, não transmite mais o vírus e não coloca em risco os demais. Isso é acompanhado por meio de exames e testes. “Temos uma pessoa internada há 67 dias e foi possível transferi-la para a UTI convencional, com todos os protocolos de segurança necessários. Para os controles do Estado, no entanto, ele contabiliza como caso de internação Covid. Por isso, constam 11 internações nos boletins.” 

Casos ativos e suspeitos

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Carmen Hentschke, nos últimos 10 dias houve queda de casos. Contudo, a oscilação de exames positivos ainda não mostra estabilidade. “A pessoa fica ativa em período de transmissão entre 10 e 14 dias. O momento em que ela faz o exame e que recebe o retorno do resultado influencia nestas oscilações. Por isso, a diminuição de casos não é tão significativa, pois tem pacientes que entram e saem da fase ativa diariamente”, aponta.

Cerca de 36 pessoas apresentam sintomas e aguardam o resultado do exame de PCR em Estrela. Carmen ressalta que, enquanto a pessoa com suspeita de coronavírus espera pelo período de realização do teste e resultado, ela deve manter o isolamento para evitar a disseminação do vírus.

Retorno de exames mostram queda no número de positivados

1- De  21 a 27/6 foram 85 exames PCR enviados para o Lacen e 15 retornaram  positivos. Ou seja, 17% positivos 

2- De 28/6 a 4/7 foram 87 exames PCR enviados para o Lacen e 14 retornaram positivos. Ou seja, 16% positivos

3- De 5 a 11/07 foram 102 exames PCR enviados para o Lacen e 12 retornaram positivos. Ou seja, 11% positivos

Vacinação contribui para números

Conforme o secretário de Saúde, Celso Kaplan, a queda e estabilidade de casos de coronavírus se deve à vacinação e à prevenção. “Com a diminuição dos casos conseguimos flexibilizar algumas regras. Abrimos de forma gradual alguns pontos turísticos, como o Parque Princesa do Vale, com responsabilidade e fiscalização. 

Para Locatelli, os indícios mostram que a imunização surte efeito positivo. “Constatamos isso, até, pela média de idade dos pacientes. Em 2020, a média era de 64 anos. Atualmente, é de 58 anos e, em junho passado, chegou a 44. Essa queda atribuímos à vacina, que tem demonstrado eficácia em amenizar a gravidade da doença.”

Deixe uma resposta